APOIOS EXTRAORDINÁRIOS “RECORRENTES” MOTIVAM CRÍTICAS DA OPOSIÇÃO

O executivo vimaranense aprovou, esta segunda-feira, por unanimidade, três apoios desportivos extraordinários, nomeadamente ao Clube Académico de Castelões, ao Grupo Desportivo de Longos e ao Clube Operário de Campelos.

Para Ricardo Araújo, vereador da coligação Juntos por Guimarães, é “demasiado recorrente o número de vezes que vêm apoios extraordinários à reunião de Câmara”. “Acho que os apoios extraordinários – seja na cultura ou no desporto – devem ser atribuídos quando são verdadeiramente extraordinários”, explicou o vereador. Ricardo Araújo recordou que existe um regulamento para o efeito, através do qual, as associações e clubes se podem candidatar anualmente. “Esse regulamento é aquilo que, de alguma forma, garante igualdade e transparência na atribuição de subsídios. A atribuição não pode ser realizada ao sabor dos interesses políticos e partidários. Reconheço que é necessário haver um processo pedagógico junto dos clubes…, mas há também grande responsabilidade por parte da autarquia”, frisou Ricardo Araújo.

O vereador responsável pelo pelouro do desporto, Ricardo Costa, em resposta, garantiu que tem vindo, desde 2017, a criar uma maior proximidade com os clubes do concelho. “Nestas visitas tenho sentido uma necessidade muito grande de apoios a nível dos balneários, que é uma necessidade que os clubes têm. Tenho feito a pedagogia para que esses apoios sejam efetivamente feitos anualmente. Mas há questões que não conseguimos evitar”, apontou. Ricardo Costa explicou que os três apoios se referiam a situações “urgentes” e, por isso, “tiveram mesmo que vir”. “Seria mais fácil só os trazer em janeiro, assim não me sujeitava à crítica fácil”, acrescentou.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2019 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?