Bloco de Esquerda questiona Governo acerca do despedimento coletivo na Bestitch

Depois do PCP, também o Bloco de Esquerda dirigiu questões ao Governo sobre o despedimento coletivo de 60 trabalhadores da Be Stitch, como também a falta de pagamento de subsídio de férias a 200 funcionários.

be-stitch-com-barra

Depois do PCP, também o Bloco de Esquerda dirigiu questões ao Governo sobre o despedimento coletivo de 60 trabalhadores da Bestitch, bem como a falta de pagamento de subsídio de férias a 200 funcionários.

© Direitos Reservados

Perante a situação, o partido solicita a intervenção das devidas instituições, “de modo a assegurar o pagamento integral de todos os valores devidos aos trabalhadores despedidos bem como aos que se encontram ainda em funções”, lê-se em comunicado.

Desta forma, o Bloco de Esquerda questiona ao Governo se tem conhecimento da situação, bem como as medidas que pretende tomar para assegurar os direitos dos trabalhadores. O partido manifesta a sua solidariedade com os funcionários da empresa sediada em Lordelo, e em particular àqueles que enfrentaram o despedimento.

Na carta de despedimento, a empresa aponta para “a crise que neste momento atravessa o setor têxtil”, o que levou “à diminuição da procura de bens e serviços desta empresa” e que “obriga à redução dos seus custos operacionais”.

De seguida, a Bestitch adianta que “o mercado não permite prever uma recuperação que justifique a manutenção dos postos de trabalho em causa, cujo custo se torna demasiado oneroso em face dos resultados expectáveis”. Não há “condições para continuar a laborar com todos os seus trabalhadores, não lhe restando outra alternativa senão promover o despedimento coletivo”, acrescentou a empresa.

PUBLICIDADE

Arcol

Partilhar

PUBLICIDADE

Ribeiro & Ribeiro
Instagram

JORNAL

Tem alguma ideia ou projeto?

Websites - Lojas Online - Marketing Digital - Gestão de Redes Sociais

MAIS EM GUIMARÃES