fbpx

CAMPUS DE AZURÉM DA UMINHO: PIEP É MEMBRO FUNDADOR DO PPP

© Direitos Reservados

O Polo de Inovação em Engenharia de Polímeros (PIEP), Centro de Interface Tecnológico Nacional para os Plásticos, situado no Campus de Azurém da Universidade do Minho, foi um dos membros fundadores do Pacto Português para os Plásticos (PPP). O lançamento desse pacto aconteceu na terça-feira, dia 04, no Auditório Sede da EDP em Lisboa.

Mais de 50 entidades acordaram fazer esforços para que, até 2050, o plástico deixe de ser um resíduo e passe a ser reaproveitado. Mas o PPP tem outros objetivos em vista: até 2025, quer-se que as embalagens contenham plástico 100 por cento reciclável e, no mesmo ano, espera-se que 70 por cento das embalagens de plástico sejam efetivamente recicladas. Já as novas embalagens, nesse ano, terão, pelo menos, 30 por cento de plástico reciclado. Mas há mais: até ao final do ano corrente, o PIEP e as restantes entidades envolvidas comprometem-se a definir “uma listagem de plásticos de uso único considerados problemáticos ou desnecessários e definir metas para a sua eliminação”, completa comunicado enviado pelo polo vimaranense. Procurar-se-á, ainda, “promover atividades de sensibilização e educação aos consumidores (atuais e futuros) para a utilização circular dos plásticos”.

Segundo o presidente da Smart Waste, Aires Pereira, citado pela Lusa, o objetivo da iniciativa é aumentar a circularidade dos plásticos: “Temos uma economia do plástico em que produzimos, utilizamos e deitamos fora, e pretendemos fazer a circularidade disto”.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2020 MAIS GUIMARÃES - Super8

SUBSCRIÇÃO GRÁTIS

RECEBA O JORNAL MAIS GUIMARÃES

NO SEU EMAIL

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?