CDS pede “intervenção rápida e firme” para apoiar a retoma da atividade do comércio local

“Isenção das taxas municipais para o comércio de rua e para os agentes económicos” que encerraram no estado de emergência é uma das recomendações à Câmara Municipal de Guimarães elencadas pelo CDS.

O Grupo parlamentar (GP) do CDS na Assembleia Municipal considera que é necessária uma “intervenção rápida e firme com medidas que apoiem a retoma da atividade económica das micro e pequenas empresas do comércio local”.

“O GP do CDS entende que a Câmara Municipal de Guimarães (CMG) tem um papel preponderante no apoio ao comércio local, pelo que deve ser o veículo catalisador das Micro e Pequenas Empresas do Concelho, num momento como nunca antes foi verificado”, afirmam os centristas.

Num comunicado enviado às redações, o CDS elenca algumas recomendações à CMG. Entre elas, “transformar alguns lugares de estacionamento concessionados à VITRUS, principalmente nos parcómetros, em extensão de espaços comerciais, mais propriamente, do sector da hotelaria e restauração”; “isenção das taxas municipais para o comércio de rua e para os agentes económicos” que estão encerrados desde o início do estado de emergência”; “adiar a prestação do pagamento do IMI referente ao mês de maio e permitir a sua regularização nas prestações e julho e novembro;

“Autorizar o alargamento dos espaços de esplanada de forma a permitir aos estabelecimentos de hotelaria e restauração que cumpram com as medidas de distanciamento social, minimizando o impacto da obrigatoriedade de redução para 50% da capacidade interior do estabelecimento, isentando as taxas de ocupação durante o ano de 2020” é outra das medidas.

©2020 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?