CESMINHO defende melhoria de condições de trabalho nas IPSS’s

© João Bastos/ Mais Guimarães

O CESMINHO, Sindicato dos Trabalhadores do Comércio, Escritórios e Serviços do Minho, defende, em comunicado que “é urgente” olhar para os trabalhadores das IPSS’s e “reconhecer o valor de trabalho que fazem em prol da comunidade, dos mais frágeis e dos idosos”.

Nesse sentido, o CESMINHO reclama das IPSS e do governo a melhoria das condições de trabalho e atualização das carreiras profissionais destes trabalhadores. Em nota informativa, o sindicato refere que “pouco ou nada se fala dos trabalhadores que prestam serviço nas IPSS, muito especialmente os que trabalham com os nossos idosos ou doentes ou com os nossos familiares com necessidades especiais de apoio continuado”.

O CESMINHO recorda que estes trabalhadores “estão sujeitos a longas jornadas de trabalho, com turnos diurnos e noturnos de 10 e 12 horas”. Além disso, devido às necessidades provocadas pela pandemia, “houve mesmo Lares de Idosos que obrigaram os seus trabalhadores a permanecer ao serviço, dentro das instalações, por períodos mínimos de 15 dias”.

O Sindicato defende, por isso, a reestruturação e atualização das carreiras profissionais; a redução da jornada de trabalho com 35 horas para todas as categorias profissionais, que se deve propiciar a todos os trabalhadores consultas de medicina de trabalho, anuais e obrigatórias e, ainda, considerar o desgaste rápido, com a consequente redução de idade para acesso à reforma, dos Auxiliares de Ação Direta.

“Criar melhores condições de trabalho para os trabalhadores das nossos das IPSS é melhorar a qualidade de vida idosos é contribuir para uma sociedade mais justa e mais humana”, finaliza o CESMINHO.

©2020 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?