COMER SOPA É UM ATO DE SABER COMER!

por Mário Moreira

Comer sopa é um ato de saber comer!

O frio convida aos agasalhos, à lareira, alimentação cuidada. Uma sopa quente, saborosa, consistente, aconchega o corpo, conforta o estômago, transmite uma energia desigual. É um prato completo.

As sopas são o prato mais antigo da humanidade desde que o homem inventou o fogo e o utensílio. A sopa, passou a fazer parte da sua alimentação, provavelmente de caça, vegetais ou ervas cozidas. Na Idade Média tornou-se popular, agradando a todos, evoluiu ao longo dos séculos, é considerada, um excelente estimulante do apetite.

A maioria dos países tem uma sopa especial. Portugal não foge à regra; a canja, o caldo verde… são as cerejas no topo. Somos dos maiores consumidores de sopa do mundo, no inverno e verão. As sopas são indispensáveis à mesa dos portugueses: creme de cenoura ou ervilhas, sopa da pedra ou à lavrador, de marisco ou gaspacho… são delícias irrepreensíveis.

As sopas são um dos melhores e mais completos pratos da nossa alimentação. Têm a vantagem de reter os nutrientes tornando-as muito saborosas quanto saudáveis. Podem ser consumidas como entrada ou prato principal.

São incontáveis as combinações de ingredientes que a natureza nos proporciona, podermos efetuar sopas, tão versáteis, com resultados verdadeiramente maravilhosos.

Um conjunto de técnicas associadas à sua confeção com menor ou maior requinte e elaboração, conferem a este prato, características únicas; as bases dos caldos de carne e peixe, de legumes, os consommés, os cremes, as sopas frias, os gaspachos, as papas, as açordas…

Toda a gente já fez uma sopa, por esta razão, não pode levar-se pela preguiça, falta de tempo ou falta de criatividade, evitando-a, confecionar.

Uma boa forma de combater a monotonia deste prato é criar rotinas inovadoras, coloridas e saborosas.

A minha sugestão é confecionar uma sopa com legumes da época, usando uma técnica que convido, experimentar.

“Sopa de nabiça, nabos e feijão vermelho”

Numa panela ao lume com fundo de azeite, adicionar, em pedaços; 1 nabo, 2 cenouras, 1 alho francês, 1 curgete, 100gr de abóbora, 3 batatas doces, 1 cebola, 4 dentes de alho, descascados e lavados. Deixar caramelizar os legumes, até “transpirar”, ficarem macios. Cobrir com água e deixar cozer. Reduzir a puré. Colocar ao lume. Adicionar folhas de couve nabiça ripadas, um nabo em palitos pequenos e 200gr de feijão vermelho cozido. Deixar ferver 15 minutos, em lume brando. Juntar uma colher de sopa de azeite e retificar o sal.

O resultado final deste processo é bem diferente do que o habitual; mais rápido, mais económica e mais saborosa. Viva a sopa!

Bom apetite.

Um abraço gastronómico.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2020 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?