Comissão de Festas garante que ajuntamento foi “espontâneo”

À agência Lusa a Comissão de Festas Nicolinas garantiu “não ter promovido ajuntamentos” e reforçou o apelo para que as pessoas fiquem em casa.

© Joana Meneses/Mais Guimarães

“O que aconteceu na Oliveira e no Monumento não foi promovido por nós. Foi algo voluntário e espontâneo. Nós temos vindo a apelar para que o Pinheiro se celebre em casa com caixas e bombos a rufar à janela ou varanda”, disse à Lusa o presidente da Comissão de Festas Nicolinas, André Alves, estudante do 12.º ano da Escola Secundária Francisco de Holanda.

Também o presidente da Associação dos Antigos Estudantes do Liceu de Guimarães (AAELG), José Ribeiro, reforçou o apelo.

“Dei a cara pela campanha de apelo para que todos fiquem em casa. Hoje, quando tive conhecimento de que havia grupos reunidos, percorri a cidade para pedir que não o fizessem. Se a praça esteve cheia, foi com certeza algo espontâneo. Este ano é atípico e isto é muito difícil para os nicolinos, para todos os vimaranenses, que vivem a tradição. Mas contornar as normas ou ignorar o que se passa não faz parte do nosso espírito”, disse José Ribeiro, à Lusa.

©2021 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?