Conheça os motivos para Proteção Civil não autorizar Cortejo do Pinheiro

Perante o atual contexto de pandemia e verificada a evolução da situação epidemiológica, em consequência ainda da situação de calamidade anunciada pelo Governo, já a partir de 1 de dezembro, não foi autorizada a realização do cortejo do Pinheiro tendo por base a decisão unânime do “desaconselhamento” na reunião da subcomissão da Proteção Civil, reunida esta sexta-feira.

© Joana Meneses / Mais Guimarães

A decisão foi comunicada à Comissão de Festas Nicolinas, à ACFN (Associação de Comissões de Festas Nicolinas) e à AAELG/Velhos Nicolinos, atendendo “ao risco alto ou muito alto de transmissibilidade do vírus e a crescente dificuldade de resposta dos serviços de saúde, clínicos, hospitalares, para os casos de infeção verificados nos últimos dias, a aumentar de uma forma exponencial na faixa dos mais jovens”.

Em comunicado, o munícipio adianta que “tendo em linha de conta que o Cortejo do Pinheiro, por tradição, é um momento que potencia um enorme aglomerado de pessoas, entende-se que não estão reunidas as condições para garantir as recomendações emitidas pela Unidade de Saúde Pública”.

Esta decisão resulta da reunião da subcomissão da Proteção Civil, constituída em contexto da situação de pandemia e no âmbito do Plano Municipal de Emergência ainda ativo no concelho de Guimarães.

©2022 MAIS GUIMARÃES - Super8

Publicidade

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?