CONVÍVIO E ESPETÁCULOS MARCAM ESTE GUIMARÃES NOC NOC

A sexta edição do Guimarães noc noc decorreu este fim de semana, 01 e 02 de outubro. Este festival é uma mostra alternativa de arte em espaços não institucionais, e segundo Jorge Castelar, um dos membros da organização, “o melhor até à data”.

Performances, música, multimédia, artesanato, teatro e artes plásticas percorreram todo o centro da cidade, pelas diversas casas, ateliers, ruas e espaços associativos e comerciais que fazem deste evento um efémero mas intenso roteiro artístico de dois dias. Durante o fim de semana Guimarães sentiu uma grande diversidade de conteúdos, uma vez que para além de mais de 400 artistas locais (apenas duas desistências de artistas por impedimento pessoal), nacionais e estrangeiros, estiveram expostos ao público cerca de 200 projetos diferentes, distribuídos por cerca de 70 espaços.

Existe também um grande envolvimento da comunidade local e associações de Guimarães, o que o transforma num evento partilhado, que é construído e visitado por um grande número de pessoas. A organização estima que passaram pela cidade 20 a 30 mil participantes.

A edição deste ano “correu sem qualquer problema, trouxe mais novidades com novas parcerias e iniciativas”, afirmou Jorge Castelar. Os espetáculos com horário marcado tiveram uma afluência maior em relação aos anos anteriores, sobretudo, no domingo, adiantou a organização, que avança com a informação de que “muitas das unidades hoteleiras estavam sem espaço disponível”.

A organização procura reinventar-se de ano para ano, desde a consolidação do mini mini noc noc, um espaço pedagógico direcionado aos mais novos, até ao projeto de sinalética, concebido por artistas convidados que definem a forma como se navega pelo festival. Uma das coisas que define o Guimarães noc noc “é a irrequietude e o não querer ficar parado”, referiu a organização em nota de imprensa, e acrescentou que “para comemorar este percurso de seis anos, embarcaram também numa viagem.

Numa parceria com a CP, este ano partimos da estação de São Bento no Porto, no dia 01 às 12h20”. Jorge Castelar apresentou o desejo para a próxima edição, apresentar “um novo conceito, uma espécie de conversas informais, juntando áreas distintas” e deixou uma nota de agradecimento “à população, a quem facultou os espaços e aos artistas”. O Guimarães noc noc é desenvolvido pela Ó da Casa! Associação Cultural.

©2019 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?