DANIEL RODRIGUES: “SOU UM DE VÓS, UM HOMEM DO TERRENO”

União entre os sócios e melhores condições para os mesmos, foco na formação e nas modalidades e constituição de uma equipa à Vitória estão entre os principais objetivos da candidatura de Daniel Rodrigues. A primeira sessão de esclarecimento decorreu na noite de sábado, em S. Torcato.

“Um Vitória á Vitória” é o lema da lista C e a ligação ao clube foi destaque na intervenção de Daniel Rodrigues, que reforçou que foi sempre um sócio presente, sugerindo que o mesmo não aconteceu com os seus adversários, Miguel Pinto Lisboa e António Miguel Cardoso. “Eu tenho experiência do Vitória e nos últimos dez anos não vi estas pessoas por aqui”, realçou, dando conta de que está por dentro da realidade atual do emblema vitoriano. Apesar de não ser totalmente claro, e ainda sobre os seus adversários, sugeriu também que pode haver uma “junção de listas”.

Daniel Rodrigues defendeu que este não pode ser um projeto de “um homem só”, mas sim “um projeto de equipa, dos vitorianos”, deixando claro que “sou um de vós, um homem do terreno”. Quanto ao cenário de eleições antecipadas, esclareceu: “Ninguém quis este cenário. Alguém se demitiu numa má altura do campeonato. Mas é nas alturas complicadas que se vê a garra de um vitoriano e eu reuni uma equipa e assumi o projeto”.

A lista C pretende fazer do dia 26 de Maio o Dia do Adepto e, no fim de semana antes ou depois desse dia, ter atividades em ambiente de festa. Ainda em relação aos sócios, foi anunciado um reforço da parte de marketing, de modo a melhorar a relação entre sócios e clube, oferecendo experiências antes dos jogos. “Temos de ter o Estádio vendido no início do ano”, acrescentou. É também proposto um desconto na compra da camisola a quem fizer renovação da cadeira, bem como uma quota grátis no caso de pagar o ano todo junto.

Sobre a ligação à Júlio Mendes, Daniel Rodrigues assumiu ter sentido orgulho em pertencer ao projeto entre 2012 e 2018, sendo que a partir daí deixou de se identificar com o mesmo, sobretudo por considerar que se estava a tornar um “projeto de um homem só”. Quanto à SAD, garantiu não ter saído da presidência da Mesa da Assembleia Geral para que “nada fosse feito nas costas dos sócios”, referindo ainda que o maior acionista é um “homem que veste a camisola”.

Fernando Sousa, presidente do Conselho de Jurisdição da lista, defendeu que Daniel Rodrigues “é um homem que tem a convição e a energia” que o Vitória precisa, ao contrário de Miguel Pinto Lisboa. “O que vi ontem é o contrário do que é preciso. Uma aparição descolorida, sem ânimo”, referindo-se ao discurso de Pinto Lisboa na sessão de apresentação pública da sua candidatura.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2020 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?