ESTE FIM DE SEMANA, TODOS OS CAMINHOS VÃO DAR AO MUSEU DO FUTURO

© Direitos Reservados

Este sábado e domingo, o Centro Internacional das Artes José de Guimarães (CIJAG) e a Casa da Memória vão ser habitados por novas exposições, espetáculos de teatro e música, conferências, visitas e oficinas, para todos os públicos. “Museu do Futuro #1”. Assim se designa o programa que se apresenta como “um convite aberto à comunidade, de verdadeira fruição dos museus da cidade, e do futuro”, descreve A Oficina. A primeira proposta deste sábado tem a assinatura de Tânia Dinis, criadora que venceu a 2ª Bolsa de Criação do PACT – Plano de Apoio à Criação Territorial, promovido pelo Teatro Oficina. Tânia Dinis apresenta Álbuns da Terra na Casa da Memória, às 11h00 e às 15h00, um projeto que atravessa diversas perspetivas e campos artísticos, como o da fotografia, o da performance e o do cinema.

Às 14h00, tem início Atlas Revisitado, uma oficina de imagem e representação, orientada por Melissa Rodrigues, na Sala da Máscaras do CIAJG. A partir das 17h00, haverá uma conferência da artista Fernanda Fragateiro que, depois de expor no CIAJG a sua obra “Caixa para Guardar o Vazio”, falará agora sobre as matérias, as metodologias e os processos inerentes ao seu trabalho. No final da tarde deste sábado, as atenções viram-se para a Casa da Memória, onde Gil Mac – artista vencedor da 2ª Bolsa de Criação do PACT apresentará “Pátria”, uma visita performativa que percorre a Casa da Memória, onde outrora existiu a Fábrica de Plásticos Pátria.

À noite, marca-se a inauguração de Caos e Ritmo, o mais recente ciclo expositivo do CIAJG, com início às 21h30. A mostra desenha um círculo e enuncia um regresso a Para Além da História, exposição que fundou o CIAJG em 2012. Em exposição vão estar peças de vários artistas: José de Guimarães, André Príncipe, Mesquitela Lima, Mariana Caló e Francisco Queimadela, Rosa Ramalho, Quintino, Susana Chiocca, Skrei, Agostinho Santos, Hugo Canoilas, Franklin Vilas Boas, e ainda a Coleção de Arte Popular de Agostinho Santos e as Coleções de Arte Africana, Arte Pré-Colombiana e Arte Antiga Chinesa de José de Guimarães. A noite terminará a partir das 23h00, ao som de Plantasia, de Bruno Pernadas e Moullinex, que revisitam o álbum composto em 1976 por Mort Garson.

A manhã de domingo é destinada às famílias. A partir das 10h00, o público é convidado para uma nova sessão da oficina de imagem e representação, Atlas Revisitado. Em simultâneo, é também disponibilizada uma visita à Casa da Memória, guiada por Francisco Neves. Às 11h00 segue-se uma visita orientada por Rita Senra ao recém-inaugurado ciclo expositivo do CIAJG. A 1ª edição do ‘Museu do Futuro’ termina com uma oficina de reciclagem de plástico, da Precious Plastic.

©2020 MAIS GUIMARÃES - Super8

Publicidade

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?