ESTE TANQUE GANHOU VIDA E AGORA É UM RESERVATÓRIO DE BIODIVERSIDADE

O Curtir Ciência – Centro Ciência Viva de Guimarães começou ações de limpeza com vista a criar um reservatório de biodiversidade num dos tanques da Antiga Fábrica de Curtumes Âncora. O Tanque com Vida foi inaugurado no Dia Mundial das Zonas Húmidas

Nos trabalhos de limpeza e monitorização foi identificada a presença de vários anfíbios
© Curtir Ciência – Centro Ciència Viva Guimarães

Antes um tanque degradado, agora um reservatório de biodiversidade. O Tanque com Vida do Curtir Ciência – Centro Ciência Viva de Guimarães foi apresentado a 2 de fevereiro, Dia Mundial das Zonas Húmidas.

As ações de limpeza com vista a criar um reservatório de biodiversidade num dos tanques da Antiga Fábrica de Curtumes Âncora (casa do Curtir Ciência) começaram a 13 de janeiro. O primeiro passo consistiu na realização de um diagnóstico das condições do tanque, durante a qual foram detetados vários problemas.

A intervenção no tanque passou pela remoção superficial de grande parte da lentilha-de-água, com o cuidado de evitar a remoção de outras plantas; remoção de todo o plástico do fundo do tanque e, finalmente, pela colocação de uma rampa para permitir a saída do tanque, especialmente a pensar nos anfíbios. “Esta rampa”, ressalva Daniel Ferreira, “é temporária, já que, a breve trecho, será colocada uma em pedra, mais adequada a este propósito”.

Nos trabalhos de limpeza e monitorização foi identificada a presença de uma fêmea de Tritão-marmoreado (Triturus marmoratus), assim como outros anfíbios , como o tritão-de-ventre-laranja. No futuro, prevê Daniel Ferreira, “com o crescimento de mais vegetação, o tanque irá atrair mais fauna, passando a ser incluído nas visitas e nas atividades do Centro, como exemplo de boas práticas ambientais”.

Tritão-marmoreado, um dos anfíbios descobertos © Curtir Ciência – Centro Ciència Viva Guimarães

O edifício que alberga o Curtir Ciência está fortemente ligado a cursos de água, uma vez que é atravessado pela ribeira de Couros, cuja água era usada no processo de curtir e tratar peles. Sérgio Silva, diretor do Curtir Ciência, aponta a “pertinência deste simbólico projeto que recupera um tanque associado à curtimenta, dando-lhe, por outro lado, uma função ligada à defesa da biodiversidade”.

A visita ao Tanque com Vida do Curtir Ciência é gratuita e pode ser integrada nas visitas à Exposição Permanente, desde que seja feito pedido nesse sentido na marcação da visita (para grupos escolares). 

©2020 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?