Guimarães é o concelho com mais Freguesias galardoadas no programa Eco-Freguesias XXI

Guimarães foi o concelho com mais freguesias galardoadas com o selo “Eco” no programa Eco-Freguesias XXI para 2020/2021, tal como já tinha sucedido na edição anterior. A entrega dos galardões decorreu esta segunda-feira, em Pombal, numa sessão que contou com a presença do Ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, e do Secretário de Estado da Descentralização e da Administração Local, Jorge Botelho.

Foto: CMG

O projeto assenta no pressuposto de que as freguesias e outras instituições de proximidade desempenham um papel crescente na concretização de grandes desígnios globais, como os ODS – Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ONU, Agenda 2030), trazendo-os para o quotidiano das pessoas e das organizações, organizado pela Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE).

Foram 23 as freguesias de Guimarães com índice de avaliação superior a 50%, sendo por isso reconhecidas como Eco-Freguesias e confirmam a importância do despertar da consciência ecológica com um aumento de freguesias premiadas ao longo das últimas edições. Em 2017 foram premiadas cinco freguesias do concelho de Guimarães e em 2019 foram 12 as freguesias reconhecidas.

Os diplomas foram entregues numa cerimónia às freguesias de São Torcato; Caldelas; Silvares; Costa; Creixomil; Brito; Urgezes; Guardizela; Fermentões; Ponte; Barco; Ronfe; Gondar; Pencelo; União de Freguesias de Souto Santa Maria, Souto São Salvador e Gondomar; Serzedelo; União das Freguesias de Leitões, Oleiros e Figueiredo; Longos; União das Freguesias de Oliveira, São Paio e São Sebastião; Aldão; Sande São Martinho; União das Freguesias de Airão Santa Maria, Airão São João e Vermil e Azurém.

A vereadora do Ambiente, Sofia Ferreira, destacou a “forte aposta de Guimarães na estratégia de educação ambiental e implementação de ações que visam a consciencialização e envolvimento dos cidadãos para o desenvolvimento das ações e dessa forma surgem estes resultados de reconhecimento com naturalidade”. Sofia Ferreira enaltece o compromisso das Juntas de Freguesia neste desafio lançado pelo Presidente da Câmara, Domingos Bragança. “Há uma estratégia de transformação do local para o global, assente na transformação da mudança de comportamentos dos cidadãos através da sensibilização e a educação ambiental nas escolas”.

O Presidente da ABAE, José Archer, enalteceu na cerimónia o elevado número de participações das freguesias de Guimarães reconhecendo o papel da Câmara Municipal com a atribuição de um diploma pelo “esforço e empenho” na promoção ativa do programa Eco-Freguesias, junto das freguesias do seu território.

O projeto está alinhado diretamente com os três eixos da Estratégia Nacional de Educação Ambiental (APA, 2017) – Descarbonizar a Sociedade, Tornar a Economia Circular e Valorizar o Território -, elaborado pelas pessoas e para as pessoas, que visa conduzir a uma efetiva alteração de comportamentos orientada para a prossecução dos três pilares da política ambiental, bem como reconhecer o trabalho já efetuado ao nível local – num contexto de escassez de recursos humanos e financeiros -, em prol de territórios e comunidades mais sustentáveis (ODS 11).

Guimarães apostou nas freguesias e deixou de concorrer como concelho

Relativamente à Bandeira Verde EcoXXI, que premeia os municípios que estão no caminho da sustentabilidade, Guimarães não apresentou candidatura em 2020.

Guimarães candidatou-se pela primeira vez ao programa ECOXXI em 2015, tendo obtido o 8.º lugar, seguindo-se o 3.º lugar, em 2016.

Em 2017 e 2018, o município foi distinguido com a pontuação mais elevada no programa ECOXXI, sendo considerado o município mais sustentável do país dois anos consecutivos. No ano de 2019, Guimarães obteve um índice ECOXXI igual ou superior a 80%.

©2021 MAIS GUIMARÃES - Super8

Publicidade

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?