GUIMARÃES VAI PREMIAR CIDADÃOS QUE RECICLEM

© Direitos Reservados

Guimarães aderiu ao projeto “Tropa Verde”, através do qual irá premiar os munícipes que fizerem a separação de resíduos. O projeto foi apresentado esta segunda-feira no auditório da Biblioteca Municipal Raúl Brandão.

A ideia é envolver o tecido socioeconómico do concelho, nomeadamente empresas que disponibilizem, numa plataforma digital, descontos nos seus produtos ou na sua atividade. Posteriormente, na mesma plataforma digital os cidadãos poderão trocar as suas estrelas (que recebem no momento em que entregam os seus resíduos) por descontos ou ofertas de produtos ou serviços.

Segundo Dalila Sepúlveda, engenheira responsável pelo projeto, o número de estrelas a ser concedido aos cidadãos irá depender do local onde estes efetuarem a reciclagem. “Se levarem ao ecoponto, vão receber um certo número de estrelas. Se levarem ao ecocentro, onde é mais difícil ir, vão receber um número de estrelas superior. Se levarem a pontos verdes que vamos definir dentro de todo o concelho, ganham um número superior de estrelas”, explica. A diferença é que “se for no ecocentro ou nesses pontos que vamos definir, vai estar lá uma pessoa que vai receber os resíduos, ver o tipo de resíduos que recebem e vão entregar o voucher com as estrelas. Se for num ecoponto normal, a pessoa tira a fotografia a colocar o saco dentro do ecoponto e manda para a plataforma. Aí é o sítio onde vão ganhar menos estrelas”, esclarece.

De acordo com a responsável, é necessário “premiar as pessoas que têm comportamentos corretos. Neste momento, uma pessoa que separa os resíduos todos não nenhum benefíco em relação às pessoas que não reciclam. Se puderem trocar os produtos por estrelas, terão maior motivação para reciclar”.

Por agora, o objetivo é envolver “todas as empresas possíveis”. “Queremos ter um leque de empresas diversificado, não só de restauração ou de comércio tradicional. É uma forma de publicitarem as suas promoções e de incentivar pessoas a comprarem naquele estabelecimento ou irem àquele ginásio. É uma forma de se associarem a um projeto de cariz ambiental”, frisa.

Segundo a vereadora responsável pela pasta do ambiente, Sofia Fernandes, o projeto enquadra-se no âmbito de uma parceria entre várias cidades e Guimarães foi convidada a aderir pelo responsável máximo do projeto, Santiago de Compostela. A cidade espanhola foi precisamente a primeira cidade europeia a implementar o projeto e conseguiu envolver aproximadamente 30% da população.  “Queremos envolver o maior número de parceiros para que este processo ser mais aliciante para o cidadão, que o leve a separar cada vez mais, para obter um maior número de pontos, que lhe darão benefícios numa das diferentes ofertas disponibilizadas”, aponta Sofia Ferreira.

Esta segunda-feira o projeto foi apresentado a um conjunto de parceiros. “A partir daqui vamos trabalhar individualmente com cada um deles e perceber o que cada um pode oferecer ao projeto”, avança a vereadora.

A ideia é que a plataforma entre em funcionamento em janeiro, em fase de testes. Em fevereiro, o projeto deverá estar a funcionar a 100%. Em dezembro será realizada uma sessão pública, para que cidadãos e empresas registem na plataforma.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2020 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?