Hospital de Guimarães deixa recomendações à população

©  Direitos Reservados

Nos últimos meses, a população mundial tem travado uma nova batalha com um vírus nunca antes identificado em seres humanos, denominado COVID-19, que tem levado vários países do mundo a um cenário de emergência de saúde pública.

Ainda se conhece pouco sobre esta doença, mas há uma certeza absoluta: a transmissão por contacto próximo é muito elevada, podendo também ficar-se infetado quando se toca em objetos ou superfícies que estejam contaminados.

No contexto da evolução epidemiológica do novo Coronavírus, COVID-19, e nesta fase tão importante para a contenção de propagação do mesmo, o HSOG, e segundo as orientações já emanadas pela Direção-Geral da Saúde (DGS), relembra a importância de se respeitar as seguintes medidas de etiqueta respiratória e distanciamento social:

  • evitar levar as mãos à cara;
  • quando espirrar ou tossir, tapar o nariz e a boca, com um lenço de papel ou com o antebraço;
  • deitar sempre o lenço no lixo;
  • lavar as mãos com frequência (20 segundos), com água e sabão ou com solução à base de álcool (pelo menos 70%);
  • evitar o contacto próximo com pessoas que estejam com infeção respiratória;
  • evitar partilhar objetos pessoais ou alimentos em que tenha tocado;
  • o uso de máscara para proteção individual deve ser evitado. Apenas os suspeitos de estarem infetados com esta doença ou os profissionais que estejam a contactar com possíveis infetados é que devem utilizar máscara. Utilizar a máscara de forma incorreta pode aumentar a probabilidade de infeção, nomeadamente por estar mal colocada ou por levarmos as mãos à cara;

Para além destas medidas, a Organização Mundial de Saúde (OMS), bem como a DGS tem disponibilizado informação de práticas saudáveis que ajudem a combater o stress e ansiedade em casos de emergência pública. É natural que nestas situações existam sentimentos de impotência, nervosismo e preocupação acrescidos.

Assim sendo, lembre-se:

  • mesmo em casa, mantenha um estilo de vida saudável, recorrendo a exercícios físicos, ou outros hábitos, como por exemplo, uma rotina diária com períodos de sono equilibrados, que ajudem no controlo da ansiedade e stress;
  • mantenha o contacto com pessoas por e-mail, telefone ou outras formas de comunicação que tenha disponível;
  • recorra a formas de aliviar o stress ou ansiedade que já o ajudaram no passado

Devemos sim manter o distanciamento social, mas nunca esquecendo que o contacto com todos aqueles que nos são próximos deve ser feita através de outras formas de comunicação.

Não se esqueça que, em caso de sintomas, não se deve deslocar aos serviços de saúde, mas sim ligar o SNS 24 – 808 24 24 24 – e seguir as recomendações que lhe forem dadas.

Todos juntos podemos fazer a diferença. Previna-se por si e pelos outros.

©2020 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?