Hugo Ribeiro: “A afirmação de que é bom viver em Guimarães não é válida para todos”

O vereador eleito pela Coligação Juntos por Guimarães (JpG), Hugo Ribeiro, referiu, na passada reunião de Câmara, o “adiantado estado de degradação” dos bairros do Instituto da Habitação e Reabilitação Urbana (IHRU).

Hugo Ribeiro destacou algumas “situações que começam a ser cada vez mais mais frequentes”, como é o caso das infiltrações de água em Gondar ou o caso de uma menina com Síndrome de Williams, com dificuldades físicas e que, numa cadeira de rodas precisa de ajuda para utilizar o elevador, que precisa de uma “corda para o fazer funcionar”.

“Temos que tomar medidas e não remeter constantemente a responsabilidade para o IHRU”, frisou o vereador da coligação JpG, lamentando o facto de haver “vimaranenses que sentem que é maravilhoso viver em Guimarães, mas há outros que não podem partilhar desse mesmo sentimento”.

Em 2019, lembrou, havia “726 agregados familiares com problemas de habitação indigna”. Estes números, levaram Hugo Ribeiro a questionar o executivo municipal sobre quanto já foi investido nos bairros sociais.

Domingos Bragança acredita, ainda assim, que “a cidade de Guimarães é maravilhosa para se viver”. “As pessoas que vivem lá têm sentido de pertença e gostam”, justificou, lembrando que “há projetos feitos e famílias desestruturadas em todo o lado”.

A vereadora com o pelouro da ação social, Paula Oliveira, recordou que todos os propietários foram incluídos na estratégia local de habitação e que “foi feito um estudo municipal em assembleia de condóminos”.

No que à Emboladoura diz respeito, disse que “já foi aprovada a adjudicação da obra”, tendo já dado entrada nos serviços respetivos o pedido de ocupação para estaleiro do próprio empreiteiro. “São sete blocos na ordem dos seis a sete milhões de euros”, referiu.

©2022 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?