Incidência cumulativa de covid continua muito elevada em Guimarães

A Direção Geral da Saúde (DGS) acaba de atualizar, esta segunda-feira, 8 de fevereiro, a situação de cada município relativamente à pandemia da covid-19, com dados relativos ao período de 20 de janeiro a 2 de fevereiro. A incidência cumulativa em Guimarães continua alta, com 1.386 casos por 100 mil habitantes. Estes valores mantêm o concelho dentro do grupo de risco extremamente elevado (mais de 960).

Segundo estes dados, houve uma redução (menos 264) dos valores de infeção por 100 mil habitantes, nos últimos 14 dias, quando comparados com o período entre 13 e 26 de janeiro.

Um bom sinal é o facto dos valores da incidência cumulativa terem baixado, não só em Guimarães, mas em todos os concelhos vizinhos: Felgueiras 1.044 (menos 264), Vizela 1.159 (menos 9), Famalicão 1.476 (menos 182), Fafe 1.211 (menos 150), Braga 1.204 (menos 146), Póvoa de Lanhoso 1.502 (menos 326) e Santo Tirso 1.101 (menos 224).

A incidência cumulativa a 14 dias de infeção por SARS-CoV-2/COVID-19 corresponde ao quociente entre o número de novos casos confirmados nos 14 dias anteriores ao momento de análise e a população residente estimada, por concelho, a 31 de dezembro de 2019, pelo Instituto Nacional de Estatística, IP. É expressa em número de casos por 100.000 habitantes.

A incidência cumulativa a 14 dias serve para determinar o nível de risco de cada concelho: moderado (menor que 240), elevado (maior ou igual que 240), muito elevado (maior ou igual a 480), extremamente elevado (maior que 960).

©2021 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?