JUNTA DE S. TORCATO IMPLEMENTA PROJETO COM 3.500 COPOS REUTILIZÁVEIS

Os copos e as palhinhas de plástico estão definitivamente afastados das iniciativas promovidas pela Junta de Freguesia de S. Torcato desde a passada quinta-feira, dia em que foram apresentados os novos copos reutilizáveis da vila. O denominado Projeto Zero entrou em vigor no próprio dia, na Festa da Família, e os copos, 3.500 no total, ostentam não só o galardão de Eco-Freguesia XXI, mas também imagens dos lugares mais emblemáticos da vila. “Na Festa da Família de 2018, utilizámos os copos da Vitrus, mas achámos importante termos os nossos copos para promovermos a imagem da vila e a sustentabilidade ambiental, ao mesmo tempo”, explicou ao Mais Guimarães o presidente da Junta, Alberto Martins.

À semelhança do que acontece com os copos da Vitrus, os cidadãos têm de pagar uma caução de um euro para utilizarem o copo. Dispõem também da possibilidade de o guardar para ficarem com uma imagem da vila nas próprias casas. “Com esta ideia, queremos também recuperar o investimento que fizemos, de 2.000 euros”, acrescentou o responsável.

O autarca torcatense expressou ainda o desejo de ter ainda mais copos reutilizáveis, fazendo-os chegar ao Agrupamento de Escolas de S. Torcato e a outras instituições da vila.

 

Projeto de economia circular vai avançar

A Junta de S. Torcato apresentou um Gabinete de Apoio Ambiental em dezembro de 2018 e vai implementar um projeto de economia circular, vocacionado para a reutilização de utensílios de saúde e de bem-estar. “Estamos a falar de bens caros, mas duráveis, como carrinhos de bebé, cadeiras de rodas, canadianas ou camas articuladas. Vamos dar-lhes nova vida”, explicou Alberto Martins.

A iniciativa, de cariz ambiental e social, conta com o apoio do programa JUNTAR +, do Fundo Ambiental – o financiamento atribuído é de 19.975 euros, para um valor global de 31.100 euros, lê-se num relatório da instituição. A candidatura de S. Torcato foi uma das 85 candidaturas elegíveis para financiamento, entre as 218 candidaturas de freguesias entregues até 15 de maio – a freguesia vimaranense obteve uma pontuação de 4,08 pontos, quando precisava de 3,00, no mínimo.

A candidatura da União de Freguesias de Oliveira do Castelo, São Paio e São Sebastião também foi aceite, com 3,05 pontos, mas não vai receber qualquer financiamento, já que a quantia total disponibilizada pelo Fundo Ambiental (um milhão de euros) estava já esgotado. O financiamento solicitado era de 17.250 euros para um projeto de 24.960 euros.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2019 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?