LILIANA FREITAS

Nome completo
Liliana Aurora Baptista de Freitas

Nascimento
24 de agosto de 1993, Guimarães

Profissão
Agente de Seguros

A melhor forma de conhecer Liliana Freitas é falar sobre a sua paixão pelas artes e pelo associativismo. Com apenas 25 anos, a jovem vimaranense assume o cargo de presidente do Grupo Cultural e Recreativo da Cruz de Pedra. Embora seja a primeira mulher a fazê-lo, não considera que isso seja mais relevante que a sua ligação e responsabilidade para com aquela associação vimaranense.

O bichinho pelas artes e pelo associativismo foi-lhe incutido pelo seu pai. A jovem vimaranense ainda se recorda de ver Dino Freitas a cantar nas festas de Santo António. Ao seguir as pisadas do seu pai, Liliana Freitas começou a cantar desde muito nova, e fazia teatro no Círculo das Artes e no Convívio. Com essa bagagem, não hesitou quando teve que escolher que rumo dar à sua vida académica: curso de Artes e Espetáculos e Interpretação. Sou atriz de formação, apesar de não o exercer neste momento”, contou. “O gosto nasceu e cresceu nas associações, que têm um papel muito importante na nossa vida e nas nossas decisões futuras”, referiu.

Atualmente, Liliana Faria é agente de seguros e, como a própria diz, “à partida uma coisa não tem nada a ver com a outra”. “Mas se formos à base da questão até tem, porque comunicar, falar com pessoas, é o que faço todos os dias. Tornei-me agente de seguros aos 19 anos, desde muito cedo”, explicou. A oportunidade surgiu através da irmã, que também trabalhava na área. Como Liliana Faria é “uma mulher de desafios”, mesmo não sabendo muito bem no que se iria meter, acabou por se atirar de cabeça e desde então que é bem sucedida no que faz.

Entre as artes ou a vida profissional, a vimaranense não coloca a possibilidade de deixar de fazer uma das coisas, e apesar do teatro e da música serem uma paixão, Liliana Faria mantém os pés bem assentes na terra. “Sendo filha de artista, sei as dificuldades da vida de um artista. Se há uns anos era difícil, hoje ainda mais é. Não vivo de utopias. Agora, que as artes são algo que me enchem e que gostaria de fazer disso profissão? Claro que sim! Mas também tenho consciência, e tenho responsabilidades, por isso, acho que nunca deixaria a minha profissão atual, porque hoje somos os maiores e amanhã já não somos, é assim a vida artística”, apontou a jovem. Contudo, ainda hoje está ligada às artes, e reserva os seus fins-de-semana para fazer o que realmente gosta.

“As mulheres devem assumir cada vez mais posições, não por serem mulheres, mas pelas suas competências “

Em fevereiro deste ano, e como a própria recordou, no dia 08 desse mês, Liliana Freitas passou a ser presidente do Grupo Cultural e Recreativo da Cruz de Pedra. Sobre esta data que lhe irá ficar sempre na memória, a jovem vimaranense referiu ter sido “um momento muito importante”. “Foi uma decisão importante na minha vida, uma grande responsabilidade. É um desafio acima de tudo”, apontou. O GCR da Cruz de Pedra até há alguns anos não permitia mulheres nos órgãos sociais. Os estatutos foram alterados quando o seu pai, Dino Freitas, esteve a presidir, e Liliana Freitas tornou-se assim a primeira mulher a estar à frente da associação vimaranense. No entanto, não valoriza demasiado esse detalhe. “Acho que as mulheres devem assumir cada vez mais posições, não por serem mulheres, mas pelas suas competências. Na altura em que tomei posse, fui muito contactada nesse sentido, por ser mulher, e tentei sempre desvalorizar essa parte, porque estou lá pelas competências que tenho”, apontou.

Liliana Freitas é ainda muito jovem, mas já demonstrou que a vida do associativismo e das artes é a sua vida.

©2020 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?