Mikel Agu: “A única coisa de que eu tenho saudades é do futebol”

Jogador vitoriano falou com os jornalistas acerca do seu novo dia-a-dia (que não mudou muito, segundo o próprio) e das novas rotinas de treino.

© VSC

O plantel do Vitória está de férias até ao final deste mês, para evitar o desgaste mental e a saturação provocada pelos dias de confinamento social. Mas, para Mikel Agu, férias não representam “um período para parar”. “Em tempos de férias, vamos continuar em casa. Continuo a fazer o trabalho [físico] com o grupo. Não são férias, não posso sair de casa”, disse, esta segunda-feira, em mais uma das videoconferências agilizadas pelo Vitória.

O médio defensivo admite que este “não é um período fácil”, mas que o mais importante é “a saúde e a família”. Pelo meio, vai-se treinando e mantendo-se a esperança do regresso do campeonato. “Todos queremos jogar e temos objetivos para cumprir”, disse, frisando que assegurar um lugar nas competições europeias é a maior das lutas. “Mas temos de esperar para que tudo esteja bem para podermos voltar”, ressalvou. Pessoalmente, o objetivo maior de Mikel Agu é recuperar a titularidade. Mas perdê-la não fez com que “deixasse de trabalhar”. “Ninguém fica satisfeito sem jogar. Continuo a fazer o meu trabalho e estou a fazer de tudo para tentar conquistar [de volta a titularidade]. Sou um jogador que quer sempre trabalhar e esta fase não pode atrapalhar. Estou a fazer o melhor para voltar a entrar no onze da equipa”, garantiu. Ainda assim, admite que o facto de treinar “fora do campo” é “sempre difícil”, já que os jogadores “ganham mais condição física com os jogos”.

Para o nigeriano, as mudanças trazidas pela pandemia não provocaram grandes alterações ao seu dia-a-dia: “Quase não saio de casa. Para mim, não afetou muito.” Com um quotidiano semelhante ao de quando “as coisas estavam a correr bem” — à exceção de idas a superfícies comerciais, por exemplo — Mikel revela, ainda assim: “A única coisa que eu tenho saudades é do futebol.”

E o atleta sabe que os adeptos vitorianos também sentirão saudades de ir ao D. Afonso Henriques assistir aos jogos da sua equipa. “Os adeptos estão com saudades de ver a equipa a jogar. Eu sei que toda a gente agora está a trabalhar para isso, a fazer o melhor que pode”, diz. Contudo, Mikel não acredita que a normalidade voltará rapidamente. E, por isso mesmo, atira: “Futebol sem adeptos é como um treino. Não vai ser muito interessante.”

©2021 MAIS GUIMARÃES - Super8

Publicidade

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?