Minho reforça poder na Federação Portuguesa de Ciclismo

A região do Minho reforçou a sua representação na Assembleia-Geral da Federação Portuguesa de Ciclismo (FPC), elegendo 16 delegados em representação dos clubes, treinadores, ciclistas e árbitros. “É uma vitória que vem na sequência de um crescimento que já tínhamos nos últimos anos, mas que desta vez superou, inclusive, as nossas melhores expetativas. Estamos convictos que, com independência, cada um dos delegados poderá dar um contributo muito válido para o desenvolvimento do ciclismo”, regozijou José Luís Ribeiro, presidente da Associação de Ciclismo do Minho.

Ao eleger 16 delegados, o Minho garantiu uma representação de 21.05% no órgão máximo da FPC, seguindo-se as associações do Porto e Lisboa (11.84%).
Na presidência da Associação de Ciclismo do Minho (ACM) desde 2009, o presente mandato terminará em março de 2021. A recandidatura não está nos planos. “Este ciclo, na minha opinião, está a chegar ao fim. As decisões ainda não estão tomadas na sua plenitude, mas estou convicto que a ACM tem ainda um futuro muito risonho pela frente, seja qual for a opção que vier a ser tomada”, concluiu.

José Luís Ribeiro – ACM

A região do Minho reforçou a sua representação na Assembleia-Geral da Federação Portuguesa de Ciclismo, elegendo 16 delegados em representação dos clubes, treinadores, ciclistas e árbitros. Na presidência da Associação de Ciclismo do Minho desde 2009, a recandidatura não está nos planos.

Posted by Mais Guimarães on Wednesday, 12 August 2020

©2020 MAIS GUIMARÃES - Super8

Publicidade

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?