NATAL VEGETARIANO: 0% ANIMAIS, 100% DO SABOR

Do bacalhau cozido ao cabrito assado – é verdade que as tradições de Natal também se fazem à mesa. Mas há quem desafie a norma e não fique a perder em termos de sabor. É o caso de Eduardo Caldas, Elvira Fernandes e Pedro Ferreira. Os jovens vimaranenses são vegetarianos e, para eles, também o Natal é feito de respeito pelo ambiente e pelos animais.

©  Direitos Reservados

Eduardo é ovolactovegetariano há cerca de quatro anos, depois de uma transição “gradual e natural”. “Sempre gostei bastante da cozinha vegetariana e fazia imensas refeições vegetarianas. O contacto crescente que fui tendo com os animais, por estar a estudar Medicina Veterinária, foi também importante, uma vez que me fez questionar o “direito” que achava que tinha em consumir carne e peixe”, justifica.

O caso de Elvira é semelhante, pois foi enquanto estudava Culinary Arts na Universidade de West London, em Londres, que tomou a decisão. “Sempre adorei animais, sempre tive imensos animais de estimação e quando era criança trazia sempre para casa animais abandonados que encontrava na rua. Quando entrei para a universidade, realizei algumas visitas a quintas e matadouros. Acho que foi aí que fiz o clique”, conta.

Já a decisão de Pedro foi tomada mais recentemente, no início de 2019, apesar de já vir a reduzir o consumo de carne e leite há uns dois anos. “Inicialmente tomei a decisão por razões ambientais, dado que uma dieta vegetariana se traduz numa pegada ecológica menor do que uma omnívora. Depois, começou a deixar de fazer sentido para mim estarmos a criar animais com o propósito único de os manter (com as mínimas condições durante o tempo que nos são úteis) e abatê-los de seguida para nos servirem de alimento, quando nutricionalmente não nos são indispensáveis”, conta.

Uma mesa de Natal alternativa

Este será o primeiro Natal de Pedro enquanto vegetariano, no qual planeia preparar sobremesas vegan e sugestões não lhe faltam no mundo digital. Nas refeições com a família irá também saborear os legumes que são preparados para todos e talvez prepare um prato com tofu “também para dar a provar”. “Não sou muito dado às festividades, só espero descansar e comer bem sem animais terem de ser explorados para isso”, aponta.

©  Elvira Fernandes

Já Eduardo admite “nunca ter sido grande fã” do tradicional bacalhau, mas atualmente, costuma “comer pratos que tenham também inspiração em receitas com bacalhau, para não “destoar” da época”, conta. O estudante de Veterinária garante sempre ter tido “um grande apoio” por parte da família quanto a sua opção alimentar. “Ficam sempre muito curiosos e pedem sempre para provar. A minha mãe sempre se mostrou muito interessada em aprender a confecionar pratos vegetarianos e, atualmente, é ela que cozinha grande parte das minhas refeições, com bastante sucesso”, revela.

Por sua vez, Elvira vive em Londres há cerca de sete anos e o Natal é normalmente passado em Guimarães, na casa da sua avó, que é quem decide a ementa. “É tudo bastante tradicional: bacalhau, aletria, rabanadas, etc. Normalmente como tudo o que a minha família come, mas sem proteína animal. A única diferença é que a minha comida é cozinhada à parte para não conter ‘vestígios’ de produtos de origem animal”, explica. Atualmente, em família, o facto de Elvira ser vegetariana já ser completamente aceite. “A minha avó já aceitou que eu não vou morrer se não comer bacalhau”, brinca. “No primeiro Natal não, até porque ‘só’ era vegetariana há pouco mais de um mês, então ainda estava toda a gente na esperança que fosse uma ‘fase’”, recorda.

SUGESTÕES VERDES

Entre várias sugestões, desengane-se quem pensa que um Natal vegetariano é menos delicioso. Eduardo aconselha pratos como o tofu com natas ou tofu com broa, que são basicamente adaptações das receitas com bacalhau. “Pratos assados também me parecem uma boa opção, uma vez que rementem sempre a casa e aos convívios familiares”, acrescenta.

Elvira passou excecionalmente, no ano passado, o Natal em Londres, no qual preparou vários pratos: empadão de lentilhas, folhados de cogumelos, espinafres e queijo creme; batatas assadas com o seitan assado em vinho branco (vegan); Wellington de cogumelos selvagens e couve-flor gratinadas (feitas com natas de soja e queijo vegan). De Guimarães para Londres viajaram cogumelos recheados com alheira vegetariana e ‘bacon’ (vegan), na mala da sua família.

©  Pedro Ferreira
0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2020 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?