NO DIA 6 VOU VOTAR, CONVICTAMENTE, NA CDU!

por ANA AMÉLIA GUIMARÃES
Professora

Não vou utilizar o espaço desta crónica para divulgar as propostas e as ideias da Coligação Democrática Unitária (é algo que se pode obter quer através das ações de contacto com as populações que a CDU faz quer através da consulta do seu site oficial) e, também, porque não é à propaganda que este espaço se dedica.

O que me leva a escrever estas linhas é, sobretudo, a tentativa de rebater uma série de ideias feitas que comentadores, adversários e pretenso pessoal “da esquerda sem pecado” insistem em colar à CDU em geral e ao PCP em particular.

De facto, para além da sobranceria da comunicação social nacional ainda temos que lutar contra as ideias feitas e preconceitos com que, de forma consciente e nauseosa, ciclicamente colam ao PCP e à CDU.

Alguns exemplos: Dizem que “o PCP é só um partido de protesto”… é falso! O PCP é um partido com um projeto, propostas e soluções para o país. Mas não desvaloriza nem se envergonha de dinamizar a luta e o protesto para defender os interesses dos trabalhadores e do povo.

Outro insulto muito propalado por “analfabetos e doutores” é que o “O PCP é a favor de ditaduras e contra as liberdades”… Falso! Essa é uma calúnia que ofende todos os comunistas que resistiram e pagaram com prisão, tortura e até a morte para que a liberdade e a democracia fossem uma realidade no nosso país. É o único partido português que resistiu aos 48 anos de ditadura fascista. Quando se trata de defender e afirmar direitos (individuais e colectivos) é com o PCP que o povo conta.

Outra mentira é intoxicar o espaço público com a ideia de que “O PCP é um partido conservador”… Falso! Conservadores são os que pretendem conservar e perpetuar um sistema assente na exploração, discriminação e nas desigualdades. O PCP bate-se pelo progresso civilizacional, pela afirmação de direitos coletivos e direitos individuais, pela rejeição da imposição do que é da esfera individual como regra de comando de toda a sociedade.

Dizem também “os inteligentes” que o “O PCP é contra a liberdade de escolha”…Falso! Os que defendem a chamada “liberdade de escolha”, a pensar na privatização de serviços e funções sociais do Estado – seja na saúde ou na educação -, são os que, tendo dinheiro para escolher, querem negar aos trabalhadores e a quem menos tem os direitos universais para todos, constitucionalmente consagrados. Exemplo recente é a proposta do CDS para comprar vagas de acesso ao ensino superior público.

Ouve-se também por aí o mito de que “O BE foi o partido mais reivindicativo”… o que é falso: a verdade é que houve medidas que só não foram mais além porque o BE deu a mão ao PS para as limitar, exemplos evidentes são o salário mínimo nacional para um aumento faseado em 4 anos que devia ter sido logo concretizado em 2016 ou as reformas, em que defendeu, com o PS, o seu mero descongelamento e não o aumento extraordinário que se veio a concretizar por insistência do PCP.

Não temos aqui espaço para rebater todos os mitos e mentiras que, de forma consciente, os adversários do povo tentam fazer passar acerca do PCP, de forma a ostracizar a sua ação e a promover convenientemente partidos políticos de esquerda inofensiva.

É tempo pois de abater preconceitos e ter finalmente a coragem de votar em quem tem provas dadas de dedicação coerente, sustentada e firme em prol do povo e do país. Não deixes que te façam a cabeça, avançar é preciso!

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2020 MAIS GUIMARÃES - Super8

Publicidade

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?