O CAMINHO DE TORRES, UMA “ESPINHA DORSAL” DOS CAMINHOS DE SANTIAGO, VAI SER DISCUTIDO EM URGEZES

Um dos Caminhos de Santiago atravessa as freguesias de Serzedo, Calvos, Gémeos, Abação, Pinheiro e Urgezes até chegar à cidade de Guimarães.

A sessão será orientada pelo historiador Paulo Almeida Fernandes ©  Direitos Reservados

A valorização cultural e turística do Caminho de Torres, um dos cinco caminhos “sedimentados” e que constituem a “espinha dorsal” dos Caminhos de Santiago no norte de Portugal, é o tema em discussão numa sessão pública de sensibilização que terá este sábado, 01 de fevereiro, pelas 11h00, no auditório da Junta de Freguesia de Urgezes.

A sessão será orientada pelo historiador Paulo Almeida Fernandes no âmbito do estudo efetuado para o Caminho de Torres.

As cinco comunidades intermunicipais do Norte de Portugal promoveram uma candidatura em conjunto, tendo em vista a valorização cultural e turística do Caminho de Torres, um dos caminhos referidos como sedimentados, baseado numa memória publicada em 1737, da peregrinação de um académico de Salamanca, Diego de Torres, que descreve parcialmente o seu trajeto.

©2020 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?