Obras na igreja de Serzedelo vão arrancar

Obras na igreja de Santa Cristina de Serzedelo iniciam na semana de 4 a 10 de julho, para limpeza, conservação e reforço estrutural. A obras devem estar concluídas até ao início do inverno.

Foto: Rui Dias

As obras de conservação e reforço estrutural da igreja de Santa Cristina de Serzedelo iniciam na próxima semana, depois de assinado o Auto de Consignação esta quinta-feira, 01 de julho, entre a DRCN e a empresa SOALVAP – Construção e Engenharia Civil, Lda, representados por Marta Oliveira e Vasco Pereira, respetivamente. O ato foi registado na igreja românica, contando ainda com as presenças do Vereador Fernando Sá, em representação da Câmara Municipal, Cristiano Ferreira, em representação da Junta de Freguesia e o Pároco da Freguesia, Padre Marques.

A obra da responsabilidade da Direção Regional da Cultura do Norte (DRCN) foi adjudicada por cerca de 107 mil euros sendo comparticipada pela Câmara Municipal de Guimarães em 80 mil euros, pela importância deste monumento nacional de Património Classificado e de grande valor arquitetónico para a Vila de Serzedelo e para o concelho de Guimarães.

Os trabalhos de reabilitação da Igreja de Santa Cristina de Serzedelo contemplam a intervenção na cobertura, limpeza, drenagem e ventilação, assim como intervenção em todas as entradas, com um prazo contratado de 210 dias mas com o compromisso de conclusão até ao início do período de inverno.

As obras na igreja de Serzedelo estavam prometidas desde 2017, altura em que o Município e a DRCN estabeleceram o protocolo para o efeito. Ao abrigo desse acordo, a Fundação Iberdrola, pela lei do mecenato, financiaria a obra em 40 mil euros. O mecenas acabou por desistir do protocolo devido aos atrasos na sua execução.

Em janeiro deste ano foi celebrado um novo protocola entre a Câmara e a DRCN, em que esta entidade assumiu o valor que seria suportado pela Iberdrola e o Município mantém a compartição de 80 mil euros.

A fundação da Igreja de Santa Cristina de Serzedelo é remota, não havendo uma data certa para além da inscrição numa lápide com a data de 1071. O estilo arquitetónico e as suas características românicas identificam-na como sendo uma construção dos séculos XII / XIII. Os elementos românicos, góticos e barrocos revelam várias intervenções ao longo dos tempos.

É um dos núcleos religiosos baixo-medievais da região de Entre Douro e Minho e um dos raros exemplos que conserva intacto o exonartex, uma estrutura exterior à igreja, cuja função inicial seria funerária e que serve actualmente de sacristia.

No interior, ainda são visíveis pinturas murais quinhentistas com representações de santos, em que se destaca a Anunciação na capela-mor.

A igreja foi alvo de uma operação de restaura nos anos cinquenta do século passado e encontra-se, atualmente, em muito mau estado de conservação.

©2022 MAIS GUIMARÃES - Super8

Publicidade

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?