“OLHAMOS O JOGO COMO UMA FINAL” – PEDRO MARTINS

O técnico vitoriano referiu que alcançar os três pontos frente ao Estoril é “muito importante” numa altura em que a classificação se começa a definir, antecipando um jogo “agradável” entre duas equipas com jogadores “tecnicamente evoluídos”. Pedro Martins disse ainda que Rafael Miranda já está a “100%” e mencionou a “rivalidade histórica” entre Vitória e Boavista na reação ao sorteio da Taça de Portugal.

O treinador vitoriano afirmou, na conferência de antevisão ao duelo com o Estoril. agendado para as 18h00 de domingo, que o grupo de trabalho que lidera tem a noção do “quão importante é conseguir um bom resultado na Amoreira”, apesar do “grau de dificuldade elevado” do jogo frente a uma equipa que, nos últimos quatro jogos, venceu dois, empatou um e perdeu outro.

“Nesta altura, está toda a gente próxima. Começa a haver, a partir de agora, alguma clarificação da classificação. Quando digo que é muito importante, vai ser este, vai ser o próximo [com o Rio Ave], foi antes, com o Sporting. Olhamos o jogo como uma final e com enorme vontade de vencer”, garantiu.

Pedro Martins antecipou um jogo “positivo” e “agradável” e disse saber bem quais os pontos fortes do Estoril, bem como a “maior fraqueza”, referindo que o técnico estorilista, Fabiano Soares, também conhece os pontos fortes fracos do Vitória.

“Estamos focados naquilo que é essencial no nosso jogo, no que queremos fazer. Jogar contra o Estoril, em sua casa, normalmente nunca é fácil, pois cria muitas dificuldades ao adversário”, considerou.

Depois de um ‘onze’ remodelado frente ao Santa Iria, para a Taça de Portugal, o comandante vitoriano confirmou que a equipa de domingo voltará a assemelhar-se à que tem jogado no campeonato, informando que Rafael Miranda já está totalmente recuperado da lesão sofrida em Moreira de Cónegos, que João Aurélio tem treinado a médio e que Zungu, que se estreou pela equipa B, frente ao Fafe, ainda está em fase de crescimento.

Pedro Martins referiu, a propósito da declaração de Júlio Mendes, que classificou o plantel vitoriano como um dos melhores da história do clube, que o elenco ao seu dispor lhe dá “garantias”, mas lembrou que o sucesso depende do “trabalho” e do “compromisso”, lembrando a equipa do Vitória de 2005/06, porventura a “melhor de todos os tempos”, que desceu de divisão.

O técnico referiu ainda que as “ambições” vitorianas na Taça de Portugal continuam “intactas”, lembrando a “rivalidade histórica” entre Vitória e Boavista, equipas que se vão defrontar na quarta eliminatória, no Estádio do Bessa, a 20 de novembro, ditou hoje o sorteio realizado sede da Federação Portuguesa de Futebol.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2019 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?