PROJETO “TROPAS VERDES” PRETENDE RECOMPENSAR AS BOAS PRÁTICAS DE RECICLAGEM

O município de Guimarães vai integrar o programa europeu URBACT, que visa premiar os cidadãos pelas suas boas práticas ambientais, nomeadamente a reciclagem. Vários parceiros europeus do projeto “Tropas Verdes” vão estar em Guimarães entre hoje e amanhã, para delinear os próximos passos desta parceria. A sessão de abertura decorreu esta manhã no Laboratório da Paisagem, com a presença do presidente da entidade, Jorge Cristino, e o vereador Seara de Sá.

Este programa teve início em Santiago de Compostela, em 2015, e já se encontra a ser replicado por outras cidades espanholas, com resultados positivos. De acordo com Javi Vazquez, coordenador do projeto “Tropas Verdes”, os cidadãos gostam de ver os seus bons atos premiados. “A prática começou em 2015 em Santiago e teve muito êxito, com mais de 3.000 pessoas registadas, sobre uma população de menos de 100 mil. Aumentaram, de forma notável, as visitas aos ecopontos depois de serem atribuídos estes prémios. A ideia é premiar o comportamento adequado, com pontos, que depois se transformam em prémios. Em Santiago, são prémios como o transporte gratuito nos autocarros, entradas no teatro e em eventos do próprio município e também descontos no comércio local. Em Espanha esta já é uma boa prática transferida a outras sete cidades, todas na Galiza, e em todos os casos aumentou a correspondência. As pessoas gostam que se premeiam as suas boas ações”, explicou.

Este é um projeto que implica a inscrição dos cidadãos numa plataforma online para depois, com as suas ações, começarem a angariar pontos. Depois do sucesso em Santiago de Compostela, a ideia para o concelho é “transferir a boa prática de forma direta, para que os cidadãos de Guimarães sejam mais responsáveis no depósito do lixo”. Neste caso a boa prática chama-se “Tropas Verdes” e é uma prática relacionada com o meio ambiente, “para que os cidadãos depositem melhor os resíduos e para que façam melhor a sua separação”, afirmou Javi Vazquez.

Depois de uma primeira fase que decorreu entre abril e outubro do ano passado, arranca agora a segunda fase. “Esta é a segunda fase, onde pretendemos iniciar a transferência real da boa prática. Tivemos uma fase anterior, que durou de abril a outubro, que foi para criar a parceria e assegurar que as cidades que estavam na parceria tinham o interesse, a capacidade e a organização suficiente para que o projeto tenha êxito. Agora o que fazemos é repassar os objetivos e explicar a todos os parceiros quais as suas tarefas. Temos pela frente um ano e meio de trabalho”, revelou o coordenador do projeto.

A presença de Guimarães neste projeto europeu visa dar continuidade à aposta do município na área da sustentabilidade e é um programa cofinanciado a 85%, num valor total de 80.000,00€

 

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2019 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?