PSD descontente por Guimarães estar fora da linha de alta velocidade

Com base no projeto para a linha ferroviária de alta velocidade que vai unir as cidades de Lisboa, Porto e Vigo, apresentado ontem pelo Governo, o PSD de Guimarães manifestou, através de um comunicado às redações, “preocupação e descontentamento”.

© Direitos Reservados

O partido não se conforma pelo facto de Guimarães estar fora da Linha de Alta Velocidade, considerando “a importância estratégica de que se reveste para a competitividade do nosso território e desenvolvimento do nosso concelho”.

Para o presidente do PSD Ricardo Araújo, “tratando-se da construção de uma linha nova, a estação de Alta Velocidade deveria ser localizada no triângulo Guimarães – Braga – Famalicão, capaz de servir os interesses destes 3 importantes polos populacionais e industriais, facilitando e encurtando osacessos destas cidades à futura estação de alta velocidade”.

“Ao privilegiar um traçado pelo litoral, conforme apresentado, Guimarães fica mais distante da Alta Velocidade, sem que nada se saiba sobre a imprescindível ligação de Guimarães à futura estação de Alta Velocidade, não podendo por isso deixar de manifestar a nossa profunda preocupação”, refere ainda Ricardo Araújo.

O líder da concelhia defende que “o Partido Socialista não está a ser capaz de defender e salvaguardar os interesses de Guimarães” e relembra a disponibilidade demonstrada para “estar ao lado do presidente da Câmara para exigir do Governo uma solução que respeite e considere os legítimos e racionais interesses da nossa comunidade”.

Para o PSD, “o eixo ferroviário de alta velocidade tem de passar entre Famalicão, Guimarães e Braga e a estação de alta velocidade deveria ficar situada entre estas três cidades, o mais equidistante possível, até para facilitar e diminuir os custos de investimento nos tramos de ligação a cada uma destas cidades” e critica ainda o facto de “nada se saber sobre a ligação de Guimarães à futura estação”.

Nesse sentido, o partido “exorta o presidente de Câmara a assumir uma voz firme e audível junto do Governo para defender os interesses de Guimarães, nesta que é uma das decisões mais importantes desta década para o futuro do concelho”.

©2022 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?