PSP PROCURA ADEPTOS RESPONSÁVEIS POR INSULTOS RACISTAS

©  Direitos Reservados

A PSP não identificou ou deteve qualquer adepto no Estádio Afonso Henriques, mas está “a fazer as diligências necessárias” para levar às entidades judiciais os responsáveis pelos insultos racistas que visaram o jogador Marega.

“Não obstante não ter sido possível proceder no recinto a qualquer identificação ou detenção, em face da moldura humana e concentração de pessoas, a PSP, dentro do quadro legal indicado, está a fazer as diligências necessárias para identificar os suspeitos que cometeram as infrações criminais e contraordenacionais, levando-os perante as entidades judiciais e administrativas competentes”,

Uma das medidas que estará a ser levada a cabo pela PSP é a visualização das imagens de videovigilância do estádio para identificar os adeptos que proferiram insultos e cânticos racistas para com o jogador do F. C. Porto Moussa Marega.

A PSP explica que o comportamento dos espetadores que ontem, domingo, durante o jogo entre o Vitória Sport Clube e o F. C. Porto, “dirigiram palavras e gestos racistas e xenófobos ao jogador Marega, configura um crime previsto o punido no Código Penal” e que poderá ser punido com pena de prisão de seis meses até cinco anos.

Além disso, prossegue o comunicado, a lei portuguesa prevê que constitui contraordenação “a prática de atos ou o incitamento à violência, ao racismo, à xenofobia e à intolerância nos espetáculos desportivos, sem prejuízo de outras sanções aplicáveis”, sendo esta punida com coima entre 1000 euros e 10 000 euros.”

No mesmo comunicado, a PSP revela que no sábado, no jogo entre o Benfica e o Braga, em Lisboa, deteve e identificou um adepto do Braga “por incumprimento de uma medida cautelar de interdição de entrada no recinto desportivo, aplicada pela Autoridade para a Prevenção e Combate à Violência no Desporto, por esta tentativa de entrada constituir a prática de crime de desobediência”.

©2020 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?