“QUEREMOS VOLTAR ÀS VITÓRIAS DIANTE DO NOSSO PÚBLICO” – PEDRO MARTINS

O técnico garantiu que o Vitória joga “sempre para ganhar” e, no encontro de domingo, com o Desportivo de Chaves, vai responder à derrota sofrida na casa do Tondela, na ronda anterior. Pedro Martins referiu ainda que é “normal” outros clubes estarem interessados em Soares, mas vincou que o avançado continua com o “foco” no clube.

O treinador vitoriano mostrou-se confiante de que os seus jogadores vão, no domingo, pelas 20h15, no regresso ao D. Afonso Henriques, dar uma boa “resposta” perante uma “equipa boa, de qualidade”, cuja “organização defensiva” tem sido um “pilar importante” na época até agora realizada.

“Estamos preparados para um jogo em que é necessário ter muita paciência, porque vamos encontrar em muitos momentos uma equipa organizada, sob o ponto de vista defensivo, e, em muitos momentos, em bloco mais baixo”

Pedro Martins referiu que, após o jogo de Tondela, com uma primeira parte “menos conseguida” e uma segunda parte melhor, mas com dois golos sofridos em “dois minutos de desconcentração”, o grupo de trabalho deu, durante a semana, “indicações de que queria alterar rapidamente o que aconteceu no último jogo”

“Inclusivamente, se pudéssemos jogar passadas 48 horas, era o que gostaríamos de fazer logo, depois de um resultado negativo”, referiu o técnico, explicando que todos os elementos da “estrutura” estão “unidos”, entre direção, jogadores e massa associativa, e que os jogadores estão preparados para continuar o caminho “com pontos” e “com vitórias”.

O comandante da embarcação preta e branca referiu que a equipa entra em campo sempre “para ganhar”, tendo em mente a obtenção de um lugar europeu no final da época, e considerou ainda “normal” o rumor do interesse do Villarreal na aquisição de Soares, visto ser um ponta de lança “focado”, que sabe “qual é o seu caminho” e o “compromisso que tem com o grupo de trabalho e com o seu próprio treinador”.

Condolências às famílias de Nuno Greno e das vítimas da Chapecoense

Pedro Martins lamentou a morte de Nuno Greno, antigo membro da equipa técnica do Vitória B, vítima de doença prolongada na terça-feira, salientando que o jovem, de 23 anos, ”demonstrou sempre um grande carinho” pelo clube e “até nos momentos mais difíceis” fez questão de se deslocar a Guimarães, o que, a seu ver, é outra prova da sua “grandeza”.

O técnico falou também sobre o desastre aéreo que, na noite de segunda-feira, causou a morte a 71 passageiros, perto do aeroporto internacional de Medellin, na Colômbia, incluindo 22 jogadores da Chapecoense, equipa brasileira que se preparava para jogar a primeira mão da final da Taça Sul-americana frente aos colombianos do Atlético Nacional, e ainda outros tripulantes, jornalistas, dirigentes e equipa técnica, onde se incluía o treinador Caio Júnior, antigo ponta de lança do Vitória, entre 1987 e 1992. Pedro Martins recordou que o brasileiro era um “jogador respeitado por toda a gente”.

“É uma tragédia que custa a todos. Joguei contra o Caio Júnior. Não o conhecia pessoalmente. Foi meu adversário. A imagem que eu tinha era a de um jogador tranquilo, respeitado por toda a gente, e, portanto, não é fácil. Para todos os adeptos do clube e as suas famílias, principalmente, é um pesar muito grande. É uma tragédia que, nos deixa a pensar, de facto, no que é verdadeiramente importante”, reconheceu.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2018 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?