CarClasse
CarClasse
Ricardo Araújo pede “uma efetiva coesão territorial para garantir melhor qualidade de vida aos cidadãos”

Ricardo Araújo, segundo candidato da Aliança Democrática (AD) por Braga às legislativas, defendeu, numa sessão realizada na noite desta quinta-feira, dia 22 de fevereiro, uma melhor coesão territorial em Guimarães para dar "as mesmas oportunidades e qualidade de vida a toda a população."

© PSD

Na sessão da AD, que teve lugar na escola primária de Santa Eufémia no âmbito das visitas da coligação à zona Norte do concelho, o social-democrata alertou para a necessidade de “materializar uma efetiva política de coesão territorial para garantir melhor qualidade de vida aos cidadãos e às famílias do nosso concelho, quer vivam nas zonas urbanas ou nas mais distantes da cidade, assim como condições muito mais adequadas ao investimento empresarial.”

Ricardo Araújo apontou que, “num concelho como Guimarães com população dispersa territorialmente e com diferentes polos de desenvolvimento, a coesão territorial deve merecer uma particular e efetiva importância, com a concretização de políticas públicas no território para aumentar a eficácia das respostas aos desafios atuais e futuros.” O também líder do PSD Guimarães criticou as “promessas por cumprir, adiamentos sucessivos e intenções que duram legislaturas inteiras sem que se mova uma palha.”

Numa iniciativa dedicada aos temas da coesão territorial, mobilidade e acessibilidade, o número dois da AD destacou que “os cidadãos que vivem mais longe do centro da cidade têm que ter asseguradas condições para se deslocarem com facilidade e comodidade aos mesmos recursos e serviços, desde a Educação à Saúde, passando pela Cultura e o Desporto ou igualmente o trabalho, os tempos livres e o lazer.”

Ricardo Araújo ainda falou acerca dos “problemas crónicos de acessibilidade que perduram no tempo sem solução” na zona de Ponte e de Caldas das Taipas, defendendo novamente a requalificação da EN101, a criação de um canal dedicado para transporte público e ainda estudo para a criação de uma entrada e saída na A11 para “servir a zona Norte do concelho e o acesso ao Avepark.”

Para o tribuno, o projeto da via do Avepark “é persistir num erro, desperdiçar um avultado investimento e não resolver nenhum dos problemas de acessibilidade à zona Norte do concelho.”

 

PUBLICIDADE

Arcol

Partilhar

PUBLICIDADE

Ribeiro & Ribeiro
Instagram

JORNAL

Tem alguma ideia ou projeto?

Websites - Lojas Online - Marketing Digital - Gestão de Redes Sociais

MAIS EM GUIMARÃES