RICARDO COSTA “ALLEZ ALLEZ”

por Carlos Guimarães

Médico

O progresso e a evolução faz-se à custa de mudanças, de novas ideias, novas energias, mas também de novos problemas. Insistir nos modelos enraizados, mesmo com provas dadas, é apostar na estagnação que paulatinamente se vai colonizando de germes e parasitas. Sem projetos novos e sangue novo o sistema fica infetado, turvo, com maus cheiros e com exceção das bactérias, ninguém sai beneficiado.

Ao que parece, parece que ninguém estava à espera que a Federação de Braga do PS estivesse a ser disputada da forma que se apresenta aos nossos olhos. De um lado a estagnação, do outro lado a mudança e mudar seja o que for, obriga a um esforço maior. Conheço de forma insuficiente os dois candidatos a Presidente, mas o conhecimento que tenho de ambos e do mundo que se mexeu à volta da causa, é suficiente para fazer a minha interpretação do acontecimento.

Joaquim Barreto, atual Presidente, é um homem com uma capacidade de trabalho brutal, uma personagem “que se mexe bem”, obsessivo e obstinado, do tipo “mais vale quebrar do que vergar”. Os socialistas e os cabeceirences conhecem-no bem, sabem onde começa e onde acaba. Não é uma luz que se propaga, fica-se por ali, na sua zona de influência (vasta), com uma forma de fazer política que não posso aplaudir. É uma espécie de vinho encorpado, adstringente, que depois de deglutido não surpreende mais.

Ricardo Costa, o intrometido! É vinho de outra colheita, capaz de surpreender pela frescura, não se fica pelas sensações iniciais e é capaz de prolongar o sabor depois da deglutição. Sabe melhor, satisfaz mais e dá mais prazer. Estas são as características de um homem inteligente, com ideias novas, talento, coragem e muitas capacidades. Basta olhar para espírito empreendedor ao longo do seu percurso político para se extrair a conclusão de que os socialistas ficam bem servidos. Não caminha contra ninguém, segue o trilho das suas ideias centrado nas pessoas e para as pessoas. Ricardo Costa é uma luz que não se fica por ali, não se dispersa e ilumina mais longe. Provavelmente, Joaquim Barreto nunca imaginou que o rapaz de Guimarães tivesse a coragem de o enfrentar e desafiar, provavelmente outros pensaram da mesma forma, mas o homem sabe o que quer, tem-nos no sítio e vai em frente, ou seja, reúne duas qualidades importantes, coragem e inteligência.

Fico algo perturbado ao observar que as elites políticas do PS vimaranense não apoiam o homem da sua terra, sabendo de antemão que o conhecem bem e trabalham em conjunto. Espanta ver tantas figuras protagonistas e à procura de protagonismo formando a fotografia de vimaranenses acólitos do sistema instalado. Não me venham dizer que o seu apoio ao atual presidente se prende com princípios de lealdade e coerência porque isso cheira mais a favores que têm de ser pagos e a objetivos pessoais concretizados e para concretizar. Não importa a forma e o preço a pagar. Coerência e lealdade é outra coisa meus caros amigos, a lealdade deve aplicar-se aos cidadãos, ao país e ao partido e a coerência é procurar conseguir ver mais além. O pais precisa.

Eu não tenho capacidade de decisão na matéria, mas a minha opinião ninguém ma rouba. Eu nunca escolheria uma camisola com borboto em detrimento de uma malha que ainda tem muito para esticar.
Adiante logo se vê.

©2020 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?