fbpx

Rochinha: “Temos um grupo muito bom. Espero que isto acabe rapidamente para voltarmos a estar juntos”

“Se tudo voltar ao normal”, o avançado, que já leva quatro golos esta temporada, promete “trabalhar todos os dias” para reconquistar a titularidade.

Rochinha foi presença assídua nas escolhas de Ivo Vieira para os jogos da Liga Europa
© Direitos Reservados

“Ninguém vai tirar benefício [desta paragem]”. As palavras são de Rochinha que, a partir de casa, falou aos jornalistas acerca do cenário inaudito que o mundo do futebol está a atravessar. No entender do Conquistador, se o campeonato for retomado, vai ser necessário um “tempo de preparação” – “uma semana, uma semana e meia”, antevê –, já que “treinar em casa é completamente diferente” do que treinar no campo, com os colegas. “Vamos perdendo as dinâmicas da equipa”, afirma.

O Vitória começou a competir em meados de julho e já levava cerca de seis meses de competição. Muito jogos (e minutos) nas pernas, algo que até poderia transformar esta paragem forçada em algo benéfico. “Não será por aí”, sintetiza Rochinha. “Não vamos tirar grande proveito disso, vai partir tudo do mesmo. Se o campeonato voltar, vamos ter de dar o máximo para voltar a forma”.

E quando seria a melhor altura para regressar? Rochinha entende que “fazer previsões a longo prazo é complicado”, pelo que é necessário “esperar a evolução” da pandemia. No entanto, assegura: “Queríamos que o campeonato voltasse. Com o campeonato parado não cumpriremos os objetivos”

Rochina já leva 32 jogos esta época, mas nem sempre tem figurado no onze de Ivo Vieira. Totalista nos jogos europeus, nas provas nacionais o cenário tem sido diferente. O ex-Boavista justifica este “desaparecimento” com a qualidade do plantel. “Temos que pensar que temos, ao nosso lado, companheiros que trabalham todos os dias por esse espaço. Há que compreender e continuar a trabalhar para fazer ver ao treinador que o merecemos”. “Se tudo voltar ao normal”, o avançado, que já leva quatro golos esta temporada, promete “trabalhar todos os dias” para reconquistar a titularidade.

Até que a normalidade e a rotina regressem, o trabalho vai sendo feito em casa, com treinos por videoconferência. Ficam as saudades “das brincadeiras do balneário”. “Temos um grupo muito bom, tenho saudades de estar com eles. Espero que isto acabe rapidamente para voltarmos a estar juntos”, atira.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2020 MAIS GUIMARÃES - Super8

SUBSCRIÇÃO GRÁTIS

RECEBA O JORNAL MAIS GUIMARÃES

NO SEU EMAIL

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?