Segunda fase das obras de requalificação da Torre de Alfândega arranca esta semana

A segunda fase das obras de requalificação do edifício da Torre de Alfândega inicia esta semana, anunciou o município comunicado. O prazo de conclusão é um ano.

© Direitos Guimarães

Assim, será possível a partir de 2023 abrir caminho ao interior da muralha que outrora rodeou o centro histórico, num investimento do município de Guimarães de 1,5 milhões de euros.

As obras de requalificação do edifício da Torre de Alfândega iniciaram em 2020 e foram suspensas por questões de segurança, depois de serem verificadas situações que não estavam visíveis aquando a elaboração do projeto de execução e colocavam em causa a estabilidade e segurança da torre. Tratando-se de um Monumento Nacional, a Câmara Municipal em conjunto com os autores do projeto, empreiteiro e técnicos da DRCN procederam à reformulação do projeto de arquitetura.

O projeto em execução promove a visualização e fruição interior da Torre de Alfândega, com a inscrição “Aqui Nasceu Portugal”, garantindo a acessibilidade ao interior da Torre até ao último piso (terraço) no qual se detém a vista sobre a Alameda, Toural, Rua do Anjo, Castelo, Paço dos Duques, Palácio Vila Flor e restante edificado envolvente, podendo ainda observar-se as suas coberturas e texturas diferenciadas. Nesse sentido, a torre terá uma utilização pública destinada a núcleo expositivo/interpretativo da muralha e suas torres defensivas.

Será colocado ainda um ascensor panorâmico que permitirá a acessibilidade a pessoas com mobilidade reduzida, bem como proporcionar uma leitura diferente do interior da torre.

A empreitada da “Refuncionalização do edifício da Torre da Alfândega” é financiada a 85% no âmbito da candidatura: 15 anos de Guimarães Património Mundial: valorização, conservação e promoção. 

©2022 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?