CarClasse
CarClasse
Sérgio Castro Rocha anuncia candidatura à concelhia do Partido Socialista

Numa crónica intitulada "Mais ação e dedicação, com futuro", publicada no Jornal Correio do Minho neste domingo, dia 17 de março, Sérgio Castro Rocha diz que "algo não vai bem" na concelhia de Guimarães do PS e que, por isso, está "decidido a contribuir de forma ativa e decisiva para a reafirmação do PS no meu concelho".

© Vitrus Ambiente

Sérgio Castro Rocha é  presidente da junta de freguesia de Ponte desde 2013, estando a cumprir o último mandato (nas próximas eleições autárquicas, em 2025, não poderá candidatar-se devido à limitação de mandatos) e presidente do Conselho de Administração da Vitrus Ambiente, régie-cooperativa municipal.

Na crónica, Sérgio Castro Rocha diz que o resultado das Legislativas de 10 de março evidencia uma “acentuada quebra de confiança dos portugueses na Governação do Partido Socialista. Uma quebra igualmente com reflexos no distrito de Braga e, até, no concelho de Guimarães que, por tradição, tem sido um baluarte do PS nas últimas décadas”.

Neste caso particular, acrescenta,  “mais de 10 mil votos foram subtraídos ao PS e, curiosamente, o número de votantes até foi bem superior (9 738) em comparação com as últimas legislativas (2022). Não será necessária uma análise muito elaborada para se perceber que algo não está bem no reino do PS Guimarães”.

Por isso, enquanto “militante ativo e, orgulhosamente, responsável pelas duas maiores votações com maiorias em termos nominais da história de todas as freguesias/vilas de Guimarães (2017 e 2021), estou decidido a contribuir de forma ativa e decisiva para a reafirmação do PS no meu concelho”, anuncia Sérgio Castro Rocha.

“Por Guimarães, pelos vimaranenses, sou candidato a servir uma causa que não é só minha… mas de todos aqueles que desejam ver um concelho e um Partido revigorante, com ideias e capacidade para projetar o desenvolvimento do território, com uma equipa que acredita que é possível fazer mais e melhor pelas pessoas, na senda do que tem sido feito na gestão presidencial de Domingos Bragança, sem olhar a promessas de cargos ou propósitos individuais. Sou candidato a cumprir o meu propósito de vida, como sempre, que é continuar a ajudar as pessoas”, pode também ler-se no artigo da sua crónica deste domingo.

O autarca de Ponte diz ainda que pretende “reforçar a minha atuação, avocando de uma forma clara uma intervenção ativa e totalmente desprendida de interesses pessoais. Quero trabalhar com uma equipa que prima pela competência e consciente que “na política, não vale tudo” e o único propósito é servir o bem comum e contribuir para a melhoria da qualidade de vida das pessoas. Já o disse repito: a ética e transparência não se apregoam. Praticam-se”.

E mais do que “ideias ou estratagemas”,  Sérgio Castro Rocha afirma que o partido “precisa de fazer e concretizar as ideias com pessoas capazes, competentes e que demonstram trabalho concreto em que os vimaranenses possam confiar. Trabalho sério e não palavras vãs ou promessas ocas”, acusa.

E vais mais longe, afirmando que “chegou o momento de se fazer uma análise interna. Não é fácil acreditar numa estrutura sombria, fechada, individualista e dividida como a que se vê na estrutura do PS em Guimarães. Para contrariar este cenário, contem comigo para um novo ciclo, um novo impulso, mais ação, dedicação e futuro”.

As eleições nas concelhias socialistas deverão realizar-se nos próximos meses e serão preponderantes para a definição aos candidatos às Câmaras Municipais. Em Guimarães, Ricardo Costa, o atual presidente da estrutura local do partido, e recentemente eleito deputado à Assembleia da República, já manifestou a intenção de se recandidatar para ser candidato à Câmara Municipal de Guimarães.

Paulo Lopes Silva, vereador da Cultura e Turismo do município poderá também entrar na corrida.

PUBLICIDADE

Arcol

Partilhar

PUBLICIDADE

Ribeiro & Ribeiro
Instagram

JORNAL

Tem alguma ideia ou projeto?

Websites - Lojas Online - Marketing Digital - Gestão de Redes Sociais

MAIS EM GUIMARÃES