“Setores da hotelaria e restauração de Guimarães têm motivos para estar preocupados”, diz Luís Soares

©  Direitos Reservados

Os deputados socialistas reuniram com os agentes económicos locais, com o objetivo de perceber a sua perspetiva relativamente à retoma do funcionamento da Economia local.

Em comunicado, o PS esclarece que a reunião decorreu com trabalhadores e com empresários de setores como calçado, têxtil, hotelaria e restauração, de serviços. oLuís Soares e Sónia Fertuzinhos “registaram a preocupação de todos relativamente à necessidade de retomar o funcionamento da economia, respeitando as condições de higiene e segurança que vierem a ser definidas”.

Os deputados consideram que “há setores cujas exigências sanitárias para o funcionamento tornam praticamente inviável a reabertura”. À margem da reunião, Luís Soares explicou, em comunicado, que os empresários e os trabalhadores do setor da hotelaria e da restauração de Guimarães têm motivos para estar preocupados: “O setor do Turismo, da hotelaria e da restauração que estava em franco crescimento em Guimarães é dos setores mais afetados. O turismo internacional está estagnado, e a próxima época alta esta condenada pelo receio das pessoas em viajar, pelas condições económicas, mas também pelas limitações sanitárias que terão que ser impostas para a reabertura de hotéis, restaurantes e similares”, refere.

Por isso, os socialistas consideram que, além dos apoios específicos do estado para o setor do Turismo, “é necessário olhar para esta realidade e pensar de que forma podemos coletivamente ajudar um setor que representa muito para a economia de Guimarães e de Portugal”.

Para além desta realidade, os Deputados reuniram com os Sindicatos do Têxtil e do Calçado da região. Sónia Fertuzinhos frisa, em comunicado, que “o momento para estes dois setores é delicado e difícil”. “No entanto, sentimos que muitos dos agentes económicos têm encarado as dificuldades com resiliência e como uma oportunidade. Importa garantir, assim, uma convergência entre os parceiros sociais que não ponha em causa o emprego, os salários e os direitos dos trabalhadores e que permita que as empresas possam continuar o bom desempenho dos últimos anos”, aponta.

©2021 MAIS GUIMARÃES - Super8

Publicidade

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?