Três obras para mudar o trânsito da cidade

Nos próximos três meses serão inauguradas três obras viárias que pretendem mudar o trânsito na zona nordeste da cidade: o túnel sob a rotunda de Silvares, a variante entre a rotunda de Mouril e o Reboto e a variante entre a rotunda de Mouril e o Pinheiro Manso.

Foto: Rui Dias

A primeira via a ser inaugurada, ainda no mês de dezembro, é a variante que liga a rotunda de Mouril (que dá acesso à Decathlon e Leroy Merlin) à zona do Reboto. Segundo a informação que consta na página de internet da Câmara Municipal de Guimarães, esta via tem como “objetivo de proporcionar a melhoria no acesso à Cidade Desportiva, hoje fortemente condicionado no acesso principalmente na chegada à EN 310”. Resolve-se o problema do entroncamento entre a travessa de Mouril e a estrada EN 310 (Silvares- Pevidém), que se situa a meio de uma curva e numa zona de pronunciado declive.

A solução é apenas parcial, na medida em que, depois da rotunda do reboto, o transito continua a fazer-se pelas ruas estreitas e sinuosas de Santiago de Candoso. Um autocarro que se dirija à zona das piscinas, da Pista Gémeos Castro, ou ao Multiusos, continua a ter de ir à zona mais urbana da cidade.

Esta solução é muito diferente da proposta apresentada pela Coligação Juntos por Guimarães, em 2017 e, por isso, alvo de críticas por parte do vereador André Coelho Lima. O vereador do PSD lembra que o que se pretendia era ligar a rotunda de Mouril à alameda dos Desportos (a rua que dá acesso ao Hospital da Luz e à Pista de Atletismo). “Esta via seguiria a bordejar a Veiga de Creixomil e garantiria realmente uma ligação à zona da Cidade Desportiva”, explica André Coelho Lima. Além desta ligação, o projeto da Coligação apontava para uma nova via de ligação a Pevidém, que também partiria da zona de Mouril e seguiria junto às margens do rio Selho. “Estas duas vias, além de contribuírem para a fluidez do trânsito, iriam contribuir para a consolidação da zona da Veiga de Creixomil”, aponta o vereador social-democrata.

Na mesma zona, está a ser construída uma variante que ligará a rotunda de Mouril à rotunda do Pinheiro Manso, atravessando a zona comercial e passando por trás da igreja de Silvares. Esta via tem inauguração prevista para janeiro de 2021. O objetivo é reduzir o fluxo de transito na EN 206, que liga a cidade ao centro comercial Espaço Guimarães. Este novo acesso, resulta do contrato de urbanização celebrado entre a Câmara Municipal e os promotores do empreendimento logístico, comercial e de serviços a desenvolver-se naquela zona.

A obra esperada há mais tempo era o túnel da rotunda de Silvares

A maior das obras e aquela que era há mais tempo esperada – o túnel da rotunda de Silvares -, tem inauguração anunciada para fevereiro.

O nó de Selho é o eleito pela maioria dos automobilistas para entrar e sair de Guimarães, independentemente da zona da cidade para onde vão ou de onde partem. É uma opção que tem mais que ver com os custos do que com a proximidade aos locais de destino. Para quem vem ou vai para o Porto, usar o nó Guimarães/Sul, na zona de Urgezes, custa mais 45 cêntimos, por apenas cinco quilómetros de autoestrada a mais.

Para quem viajar de Norte para Guimarães, por exemplo, a partir da fronteira, em Valença, o custo da portagem para a saída nordeste, em Selho, é de 5,85 euros, se avançar mais cinco quilómetros, até Guimarães/Sul, pagará 6,30 euros. Estas são as contas para um veículo de classe 1, porque para os muitos camiões, classe 4, que entram e saem das zonas industriais do concelho, a diferença é de 1,10 euros.

A rotunda de Silvares há muito que é um dos pontos negros do transito na cidade, entrar ou sair da cidade pelo nó de Selho, em alguns horários, pode significar perder longos minutos em filas. Na campanha eleitoral, em 2017, esta obra foi palco de uma batalha entre a Coligação Juntos por Guimarães e o PS, com os primeiros a apontarem para um viaduto e os segundos a prometerem um túnel, anunciando que o projeto já estaria pronto. Na verdade, o túnel não é uma obra municipal.

Nesta altura o túnel já está aberto, a Infraestruturas de Portugal tem a obra em fase de acabamento e pretende inaugurá-lo em fevereiro próximo. Para chegar à autoestrada, deixa de ser necessário contornar a rotunda, passa a circular-se por baixo dela. A alameda Mariano Felgueiras passa a ficar ligada à A11 uma via continua.

Aqui a proposta da Coligação Juntos por Guimarães, em 2017, também era distinta, uma vez que previa criar um nó de acesso à variante de Silvares, na zona da Staples, para garantir o acesso direto há zona do Multiusos.

O desnivelamento da rotunda de Silvares representa a primeira fase de um projeto maior: a via do Avepark. Para esta via decorre um estudo de impacto ambiental. O início da construção desta ligação tem-se arrastado e o vereador André Coelho Lima dizia, em maio de 2019: “A via de acesso ao Avepark não vai ser executada. É uma obra muito cara para aquilo que significa e pode ser feita uma alternativa muito mais barata, que é a criação de um nó da autoestrada na zona de Brito”. A construção deste nó de acesso à autoestrada em Brito, que o vereador social-democrata continua a defender como a melhor solução, é o retomar da mesma proposta da Coligação Juntos por Guimarães, “interligar o concelho”, apresentada em 2017.

“A via do Avepark será executada em três fases: a primeira é o desnivelamento da rotunda de Silvares, no acesso à autoestrada, que está em execução pela IP; a segunda fase é a rotunda de Ponte e a terceira fase será o tramo novo que terá início nesta rotunda e ligará ao Parque de Ciência e Tecnologia”, defendeu Domingos Bragança, na reunião do executivo camarário, de 21 de setembro. Domingos Bragança falava em resposta ao PSD que o questionava sobre a execução da obra, pedindo explicações sobre o estudo de impacto ambiental que a Câmara ainda não tornou público.

Sem o nó em Brito, como defende o vereador do PSD e enquanto a via do Avepark não avança, as vilas de Ponte e de Caldas das Taipas e o Parque de Ciência e Tecnologia continuam longe da autoestrada.

©2021 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?