Vamos celebrar 30 anos de jazz em Guimarães

Por Eliseu Sampaio,
Diretor do grupo Mais Guimarães

Em novembro, Guimarães é “seguramente, a capital do jazz em Portugal”. Quem o disse foi César Machado, pela Associação Convívio na conferência de imprensa de apresentação da 30ª edição do Guimarães Jazz.

O Guimarães jazz arranca esta quinta-feira, dia 11, e terminará no dia 20 de novembro. É organizado pela cooperativa municipal A Oficina e pela Associação Convívio, que está a celebrar uns simpáticos 60 anos de atividade. E isto é mais um bom motivo para a celebração.

Claramente, concordamos com a afirmação de César Machado, pela longevidade e notoriedade que o festival alcançou, e também pelo impacto que teve, e tem, na atividade cultural vimaranense.

Em Guimarães, temos ainda alguns “filhos do Guimarães Jazz”, disse ainda César Machado, referindo-se à Escola de Jazz do Convívio, à participação da cidade no Dia Internacional do Jazz, que se realiza em mais de 200 cidades pelo mundo e é patrocinado pela Unesco”, bem como o festival “O Verão é Jazz”, que integra a atividade cultural regular de Guimarães e é organizado pelo Convívio.

Depois de uma edição insólita, em 2020, com concertos de jazz ao pequeno-almoço e noutros horários improváveis, com improvisações constantes, o festival jazzístico regressa este ano ao seu formato quase habitual.

Regressam os espetáculos com público, embora com máscaras e outros cuidados que a pandemia ainda exige, regressam as Jam Sessions no Convívio, há exposições, masterclasses e Jazz, muito e bom Jazz para apreciarmos na cidade berço.

Parabéns Guimarães Jazz!

©2022 MAIS GUIMARÃES - Super8

Publicidade

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?