Vítor Silva prestou esclarecimentos sobre incidentes na última madrugada

O Comando Distrital da PSP de Braga promoveu, nesta manhã de quarta-feira, em Guimarães, uma conferência de imprensa para prestar esclarecimentos sobre os incidentes registados, ontem, na cidade Guimarães. O Comissário Vítor Silva, adjunto da Divisão Policial de Guimarães, explicou a ausência de policiamento no Centro Histórico, explicou os passos dados para a identificação dos adeptos croatas e garantiu estarem reunidas as condições de segurança para quem desejar assistir ao jogo.

“O que aconteceu na Praça da Oliveira e na Praça de Santiago foi uma movimentação em massa, organizada, no sentido de provocar o caos. Foi muito rápida e muito bem organizada. Chegaram, arremessaram alguns objetos e foram-se movimentando pela cidade. Das informações que conseguimos recolher junto da população e dos proprietários, é que houve danos irrelevantes nas esplanadas e não houve pessoas feridas”.

Questionado se o ato em causa foi um “pequeno incidente”, como a própria PSP assumiu, Vítor Silva foi sucinto. “O incidente que existiu foi um arrastão no seu movimento, levaram algumas esplanadas e atiram alguns artigos pirotécnicos que provocou algum pânico”. Mas é um pequeno incidente? “É um incidente”.

A ausência de agentes de autoridade na cidade causou desagrado à população. Vítor Silva rejeita a teoria da falta de efetivos suficientes. “A PSP não tinha falta de efetivos. Tínhamos efetivo reforçado nessa noite, como temos em todos os eventos desportivos internacionais”, lembrou, explicando os passos que foram dados para identificar os adeptos causadores dos distúrbios.

“Não foram identificados e abordados na cidade por questões de segurança para a própria polução. Foram abordados numa zona, para nós segura, para as respetivas identificações e apreensão o material que possuíam. Foram abordados já fora de Guimarães. Foram identificados e foi apreendido material ilegal”.

Vítor Silva garante ainda segurança para os adeptos que pretendam assistir ao jogo desta tarde, no D. Afonso Henriques. “A polícia está preparada, as pessoas podem deslocar-se ao estádio, como puderam em outros jogos. Estão reunidas todas as questões de segurança para que corra tudo bem”, disse, adiantando que 500 croatas adquiriram ingresso.

Sobre a ausência de policiamento no Centro Histórico e a chegada tardia ao local, Vítor Silva explicou. “A Polícia de Segurança Pública, na noite que passou, esteve no tereno. O tempo que demorou foi o tempo necessário para se organizar e perceber por onde se estavam a movimentar. A polícia andou pelo Centro Histórico a monitorizar os adeptos no sentido de os afastar. Depois é que regressaram ao Centro Histórico para falar com as pessoas e proprietários do estabelecimento. A nossa primeira preocupação foi retirar os adeptos croatas daquele local e da cidade de Guimarães”, explicou.

“Compreendo que a população pense que duas horas é muito tempo, mas não voltaram a ver os croatas”, acrescentou

©2023 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?