VITÓRIA PERDE COM O FRANKFURT E AINDA NÃO SOMA PONTOS NA EUROPA

EPA/STEPHANIE LECOCQ

Era bola cá, bola lá. Os primeiros minutos da receção do Vitória ao Frankfurt foram jogados a um ritmo frenético. Parecia que um golo podia aparecer a qualquer momento. Mas não foi o caso. Foi preciso esperar mais de meia hora para ver o marcador mexer, num jogo infeliz para o Vitória, que criou oportunidades, mas não conseguiu concretizar.

Nos 20 minutos iniciais houve oportunidades para ambos os lados e a primeira até surgiu para os alemães. Ainda o relógio não tinha chegado aos três minutos quando Tapsoba assustou os cerca de15 mil adeptos presentes no Estádio D. Afonso Henriques ao perder a bola perto da baliza, mas na sequência do lance André Silva atirou por cima.

O percalço não assustou os vimaranenses que iam mostrando acutilância ofensiva e assustaram várias vezes a baliza dos alemães. A atacar na direção da falange de apoio ao clube germânico nos primeiros 45 minutos, os vimaranenses quase chegaram ao golo aos 16, mas o poste atraiçoou Bonatini e Davidson, na recarga, não conseguiu fazer melhor do que atirar por cima da baliza defendida por Rönnow.

Aos 25 minutos, depois de uma jogada bem desenhada pelo lado esquerdo do ataque da turma de Ivo Vieira, Florent cruzou para Boantini cabecear ao lado. O jogo repousou e, num momento de aparente acalmia, o Frankfurt chega ao golo por intermédio do jovem francês N’Dicka na sequência de um canto. O marcador nunca mais se alterou

O Vitória ia sondando e ameaçando a baliza adversária, mas apesar da aproximação à baliza dos germânicos não conseguiu materializar a ameaça em golos nos primeiros 45 minutos.  

O jogo recomeçou e ainda antes dos primeiros dez minutos, o Vitória cria uma oportunidade de perigo, mas Ndicka tira o pão da boca a Marcus Edwards e evita que o inglês encoste para o fundo da baliza. Com a hora de jogo a aproximar-se, a partida dava sinais de arrefecimento. Uma lesão de Sacko levou Ivo Vieira a adaptar Rochinha a lateral direito. O treinador madeirense trocou ainda Bonatini por Bruno Duarte.

Mas foi o Eintracht a criar perigo e Miguel Silva a mostra serviço. Novamente de pontapé de canto, uma bola perdida ressalta num jogador dos alemães e leva o guarda redes português a mostrar os reflexos. Minutos depois, o Frankfurt apanha o Vitória em contrapé e só Miguel conseguiu impedir o golo do sérvio Kostic ao defender um cabeceamento que levava selo de golo.

A equipa vimaranense só respondeu com perigo nos últimos cinco minutos. Já com André Pereira em campo, Bruno Duarte não conseguiu dar melhor seguimento a um passe em desmarcação do jogador emprestado pelo FC Porto.

O marcador não mexeu mais até ao fim da partida. O Vitória ainda não soma qualquer ponto no grupo. Os vimaranenses deslocam-se a Londres na próxima jornada para defrontar o Arsenal. Os “gunners” derrotaram o Standard Liège por 4-0 nesta jornada e somam três pontos.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2019 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?