A BASÍLICA DE S. TORCATO

Por Eliseu Sampaio.

O Papa Francisco elevou o Santuário de São Torcato ao estatuto de Basílica a 29 de setembro, e o anúncio foi feito naquela vila vimaranense no passado domingo pelo arcebispo D.Jorge Ortiga, durante a eucaristia matinal. A cerimónia oficial para a elevação à condição de Basílica acontecerá a 27 de fevereiro, no dia de S.Torcato, em plena “Feira dos 27”, naquela romaria singular e secular que atrai à vila milhares de pessoas. Uma festividade que é um exemplo da materialização de uma fé e de um fervor em torno de S. Torcato, aclamado como o “santo do povo”.^

Estão de parabéns as gentes de S.Torcato e a sua Irmandade que, tal como referiu Paulo Novais no seu discurso, após ser declarada por D.Jorge Ortiga tão boa nova, foram, ao longo dos séculos “capazes de levar longe o nome e o exemplo do nosso santo, fomos capazes de edificar um templo extraordinário e grandioso onde hoje estamos, de criar algumas das mais importantes e valiosas infraestruturas que a nossa terra tem. Somos a instituição social e de solidariedade por excelência desta terra e deste vale.” Afirmou o atual Juiz da Irmandade.

A condição de Basílica menor foi o título honorífico concedido pelo Papa ao Santuário de S.Torcato. Guimarães passa a dispor de duas, uma em pleno Toural, a de S.Pedro, que recebeu o título em 1751 pelo papa Bento XIV, e agora esta, naquela vila vimaranense.

As Basílicas são consideradas Igrejas importantes e valorizadas por diversos motivos, pela veneração que lhe devotam os cristãos, a transcendência histórica e também a beleza artística da sua arquitetura e decoração. A nova Basílica de S.Torcato reúne, claramente, todas estas características, sendo justa esta valorização.

Considerando a vertente religiosa, domingo foi um dia maior, um dia histórico para o Santo, para S.Torcato, e para Guimarães.

©2021 MAIS GUIMARÃES - Super8

Publicidade

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?