APRESENTADO NOVO CENTRO DE ESTUDOS LIGADO AO DESPORTO

Foi apresentado hoje (sexta-feira, dia 19), no Pavilhão Multiusos de Guimarães, o Centro de Estudos do Desporto – Guimarães. A apresentação do projeto foi feita pela coordenadora executiva, Paula Nogueira. Este Centro de Estudos é uma unidade orgânica no seio da Tempo Livre que visa dar um mais forte impulso a uma trajetória que ganhou dinâmica em 2013, ano em que Guimarães celebrou o título de Cidade Europeia do Desporto.

Paula Oliveira , a coordenadora executiva apresentou o projeto

Segundo Paula Nogueira os objetivos deste Centro de Estudos passam por “promover o debate e a reflexão sobre temáticas desportivas de impacto local”. O projeto pretende detetar e avaliar as dificuldades inerentes à atividade dos agentes desportivos de Guimarães, e contribuir para a formação. Também está entre as metas a alcançar a produção de conhecimento científico e a sua publicação.

O Centro de Estudos do desporto vai dividir-se em dois eixos: a unidade estratégica e a unidade museológica. Estão já garantidos protocolos e parcerias com diversas universidades e outras instituições, nomeadamente, programas de estudos científicos e projetos de investigação e programas de apoio a estágios, mestrados e doutoramentos.

O programa formativo já está a ser implementado, assegurou Paula Nogueira, assegurando que o Curso de Formação Executiva para Dirigentes Desportivos, a iniciar brevemente, já tem lista de espera. Além deste curso está prevista a realização do curso de Marketing no Desporto, o Congresso do Desporto de Guimarães (que está apontado para a segunda quinzena de novembro de 2018) e as Jornadas Médico Desportivas.

Também fara parte dos desígnios deste Centro de Estudos a publicação de manuais temáticos e guias de atividade, para apoio aos agentes desportivos.

Ao nível do desenvolvimento de projetos e programas ficará no âmbito deste Centro de Estudos o Plano de Promoção da Atividade Física, Saúde e Qualidade de Vida 2018-2015, O Plano de Sustentabilidade de Instalações Desportivas, a Otimização da Base de Dados “Guimarães Desporto”, além, do Programa de Envelhecimento Acivo “Dar Vida à Vida”, uma reformatação do programa “Atividade Sénior”.

O museu será um espaço virtual e interativo, onde será possível tomar contacto com o processo histórico, de forma que mostre “como é que se suporta este sucesso desportivo do concelho de Guimarães, que tem que ver com uma história que se foi construindo ao longo do século XX, e que está de alguma forma relacionado também com a vitalidade económica de Guimarães”.

Presentes nesta cerimónia de lançamento estiveram também o presidente da Câmara Municipal de Guimarães, Domingos Bragança, o vereador do desporto, Ricardo Costa, o diretor regional do Instituto do Desporto e da Juventude, Vítor Dias, e o presidente executivo da Tempo Livre, Amadeu Portilha.

Amadeu Portilha destacou a qualidade do conselho científico do Centro de Estudos do Desporto: Beatriz Oliveira Pereira, do Instituto de Educação da Universidade do Minho; Pedro Sarmento Lopes da Faculdade de Desporto – Universidade do Porto; Abel Santos da Escola Superior de Rio Maior – Instituto Politécnico de Santarém; Dimas Pinto do Instituto de Estudos Superior de Fafe.

“Mais uma vez Guimarães está a dar sinais de estar à frente, isso é algo que eu queria salientar em nome do IPDJ, porque o Estado central não pode fazer tudo”, disse Vítor Dias. Para o responsável do IPDJ na região, “passamos da fase das infraestruturas, esta é uma nova fase do desporto em Portugal”, lembra Vítor Dias relativamente à formação e à necessidade de produzir conhecimento e de capacitar os agentes da prática desportiva.

Domingos Bragança salientou o facto de a cidade de Guimarães ser a que tem “maiores índices de prática desportiva”. Para o presidente “ser campeão” passa por envolver as instituições, as universidades, os agentes desportivos e todos os cidadãos, “se conseguirmos fazer isto seremos campeões”. O facto de o Centro produzir conhecimento com referência a Guimarães, tem especial importância, para o presidente da Câmara, “isso vai obrigar a um olhar diferente por parte dos poderes públicos, para este território de referência”. Domingos Bragança lembrou a distinção de Guimarães como melhor Capital Europeia do Desporto (CED), em 2013, sublinhando que a cidade não ficou parada, antes este projeto vem na continuidade dessa CED.

Relativamente ao orçamento do Centro de Estudos de Desporto, Amadeu Portilha afirmou que o mesmo não terá orçamento próprio, que a sua atividade ficará no perímetro da Tempo Livre e integrada no seu orçamento. Também no que toca a quadro de pessoal, este novo Centro de Estudos lançará mão dos quadros já existentes na Câmara e na Tempo Livre, não tendo, portanto, pessoal dedicado exclusivamente à sua atividade.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2018 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?