Ave Mobilidade foi apresentada e vai servir a população de oito concelhos

Teve início ao início da tarde desta quarta-feira, 07 de dezembro, nas instalações da Transdev, na freguesia de Pinheiro, a apresentação pública da nova concessão de transporte público rodoviário de passageiros da CIM do Ave, entregue à AVE Mobilidade, empresa do Grupo Transdev.

© Direitos Reservados

A apresentação contou com a presença dos autarcas dos oito municípios que integram a Comunidade Intermunicipal do Ave (Cabeceiras de Basto, Fafe, Mondim de Basto, Póvoa de Lanhoso, Vieira do Minho, Vila Nova de Famalicão e Vizela), cuja presidência está atualmente a cargo de Domingos Bragança, Presidente da Câmara Municipal de Guimarães.

A AVE Mobilidade entrou em vigor no dia 1 de dezembro, e segundo a Transdev, “representa uma melhoria da oferta, que se materializa numa proposta que disponibiliza melhores condições de viagem aos passageiros”. A nova oferta caracteriza-se por maior conforto, eficiência e modernidade, e contará com 152 autocarros. Será disponibilizado um serviço de Wi-fi aos passageiros, bem como uma página web e uma App que permitirá a consulta das linhas e horários, bem como outra informação relevante para a utilização do serviço.

Sérgio Soares, CEO da Transdev Portugal, sublinhou que “uma política de transporte público rodoviário que vise responder às verdadeiras necessidades das populações tem de passar por
dar mais oferta de transporte às pessoas. Só com uma elevada densidade de circulações é que os transportes públicos podem cumprir todo o potencial que têm em matéria de transição
energética e descarbonização da economia, ao afirmar-se como verdadeira alternativa ao transporte individual”.

Domingos Bragança, na qualidade de Presidente da CIM do Ave, classificou a mobilidade com um tema presente na “agenda dos países, regiões e municípios”, dizendo ela faz parte da chamada dupla transição, que se divide nas transições digital e climática.

Outras das dimensões que o presidente da CIM do Ave quis abordar, de âmbito mais “transversal e holístico”, refere-se à resposta que é necessário dar em questões de interconetividade e
intermodalidade, fazendo com que, para o utilizador, seja completamente transparente o uso do transporte público na ligação entre municípios, áreas metropolitanas, e regiões.

Para Domingos Bragança, “um sistema de bilhética integrada é fundamental”, para o que deve ser encetado um esforço conjunto de negociação.  “A mobilidade é demasiado importante para se circunscrever a um operador, um município ou uma região”, frisou.

A concluir a sua intervenção, Domingos Bragança, disse estar “muito satisfeito” e com uma “expectativa muito alta”, estando certo que o serviço que vai ser prestado pela Ave Mobilidade
será “um bom serviço”.

©2023 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?