CÂMARA QUERIA FRANCISCA ABREU COMO VOGAL EXECUTIVA DA FCG

A primeira presidente da Fundação Cidade de Guimarães (FCG), Cristina Azevedo disse, em tribunal, na passada sexta-feira, 14, que foi afastada do cargo devido à contratação de Ricardo Rio, atual presidente da Câmara de Braga. Deu ainda conta de que teria que nomear a então vereadora da Cultura, Francisca Abreu, como vogal executiva no Conselho de Administração.

Apesar de já ter prestado depoimento durante a primeira sessão de julgamento, Cristina Azevedo voltou a pedir para ser ouvida em tribunal. Em abril de 2011, a ex-presidente da FCG afirmou que o então vice-presidente da Câmara de Guimarães, Domingos Bragança, a chamou e lhe disse que não se podia “esquecer das suas responsabilidades político-partidárias”, pedindo-lhe “expressamente” que interrompesse o contrato com Ricardo Rio.

Nas palavras de Cristina Azevedo, exigiu-lhe ainda que nomeasse a vereadora Francisca Abreu (PS) como vogal executiva no Conselho de Administração da FCG.

(Saiba mais na edição impressa desta semana no jornal Mais Guimarães)

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2019 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?