Centro Histórico sem trânsito: AVH considera “prematuro” tomar decisão

Em breve, o Centro Histórico de Guimarães poderá vir a ser encerrado ao trânsito e a Associação Vimaranense de Hotelaria (AVH) mostrou-se aberta para ouvir todos aqueles que, de alguma forma, podem vir a sofrer com a decisão.

© Direitos Reservados

José Diogo Silva, presidente da AVH, lembrou que, “normalmente, as coisas são anunciadas e depois inicia-se uma discussão”. É nesse sentido que estão a “trabalhar junto das pessoas que, se calhar, vão sofrer mais com essa alteração, quer do trânsito, quer todas as outras questões a nível de mobilidade”.

O objetivo, esclarece, é ter uma opinião “mais formada e, acima de tudo, mais consciencializada para junto do município fazer ver quais as dificuldades de vários setores e de várias empresas”. Acreditando que “há vantagens e desvantagens”, José Diogo Silva diz que, “neste momento, é ainda demasiado prematuro” tomar uma posição.

Questionado sobre a retoma da atividade do setor, o presidente da associação refere que “a restauração está a melhorar”. “O feedback que temos tido até agora é que estes meses, que costumam ser meses mais fracos um bocado, foram meses bons. A retoma tem sido boa e os próprios empresários da restauração estão animados e contentes, mas sempre um bocado com o pé atrás, porque depois destes dois anos foram-se preparando e autodefendendo no sentido de não criar demasiadas expectativas”, explica.

©2023 MAIS GUIMARÃES - Super8

Publicidade

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?