Estado vai aumentar apoio a famílias com crianças em casa

O Governo aprovou hoje, em Conselho de Ministros, que as famílias que têm direito à ajuda por estarem em casa a apoiar os filhos vão passar a receber 100% do salário, em vez dos 66% anteriores. Esta diferença é suportada pela Segurança Social.

O aumento será para famílias em que os pais alternem semanalmente o teletrabalho e que têm pelo menos um filho ou outro dependente a frequentar uma creche, o pré-escolar ou o 1.º ciclo do ensino básico.

Também as famílias monoparentais que já recebem o abono de família com a majoração máxima serão contempladas com o aumento, assim como os agregados que têm a cargo pessoas com deficiência igual ou superior a 60%, independentemente da idade.

Após a reunião do Conselho de Ministros,  a ministra do Trabalho e da Segurança Social, Ana Mendes Godinho, explicou que os trabalhadores devem informar as empresas até três dias antes da passagem do teletrabalho para o apoio.

É de realçar que as medidas entram em vigor logo que o diploma seja publicado.

Ana Mendes Godinho informou ainda que o apoio a pais de crianças até aos 12 anos de idade mantêm-se.  A alteração agora aprovada visa apoiar “casos de manifesta dificuldade em conciliar” o teletrabalho e a assistência aos filhos que “têm maior dependência e menor autonomia das crianças, nomeadamente nas aulas à distância”.

©2021 MAIS GUIMARÃES - Super8

Publicidade

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?