Famalicão vai pagar metade das faturas da água e ambiente a mais de 1.000 empresas

A Câmara de Famalicão vai assumir, ao longo do ano de 2021, metade dos encargos mensais com as faturas de energia (gás e eletricidade) e ambiente (água, saneamento e resíduos sólidos) dos empresários individuais e das empresas sediadas e com estabelecimento no concelho que viram a sua atividade encerrada ou suspensa em virtude da pandemia.

A medida foi anunciada, na sexta-feira, dia 12. O regulamento será levado â próxima reunião do executivo municipal, para discussão e votação. A medida irá abranger perto de 1.000 empresas da área do comércio a retalho não alimentar, pastelarias, bares e cafés, operadores turísticos, ginásios, cabeleireiros, entre outras atividades económicas.

Para usufruir do apoio será necessário que o valor das faturas apresentadas seja inferior ao valor da fatura do mês homólogo de 2019, uma prova da redução ou suspensão da atividade.

A autarquia liderada pelo social-democrata Paulo Cunha, explica que este é “um dos vários apoios que compõem o Retomar Famalicão, um programa extraordinário de apoio direto à economia local lançado hoje pela autarquia famalicense em parceira com a Associação Comercial e Industrial de Famalicão (ACIF)”.

O programa “reúne um conjunto de medidas para mitigar os efeitos da crise pandémica da covid-19 na atividade dos operadores económicos do concelho”, afirma o presidente da Câmara de Famalicão. O investimento previsto é de dois milhões de euros.

São medidas direcionadas “para as micro e pequenas empresas do concelho que têm dificuldades em aceder a outros apoios que se têm mostrado muito burocráticos e distantes”, afirma Paulo Cunha.

O edil de Famalicão compromete-se com a facilidade de acesso a estas medidas, “queremos que cheguem a todos quantos precisem e não só aos que estão melhor preparados para lá chegar”.

©2021 MAIS GUIMARÃES - Super8

Publicidade

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?