Guimarães distinguida pelas “boas práticas municipais”

“Guimarães 2030: Ecossistema de Governança” foi a candidatura vencedora no concurso para o Prémio ODSlocal Boa-Prática individual, anunciado esta quarta-feira na conferência anual, que decorreu no Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa.

©CMG

A Plataforma ODSlocal é uma iniciativa que visa mobilizar os Municípios e outras entidades relevantes para a concretização, ao nível local, dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) propostos pela Agenda 2030 das Nações Unidas. O Município de Guimarães venceu o concurso para o Prémio ODSlocal Boa-Prática individual, através do programa “Guimarães 2030: Ecossistema de Governança”.

Este programa resulta de um modelo que assenta na iniciativa que “aglutinou os setores público e privado, em conjunto com a academia, as associações e instituições e os cidadãos, num modelo inovador capaz de responder aos principais desafios da sociedade através do incremento da participação pública em soluções que visam a transformação do território (ambiental e económico) e dos cidadãos (social), incluindo questões educativas, culturais, sociais e de valores”, faz saber o município em nota enviada às redações. O modelo é “participativo e intenta contribuir para o fomento de políticas sustentáveis”. 

Sofia Ferreira, vereadora na Câmara Municipal, representou o município na cerimónia.

Entre os exemplos apontados por Guimarães está o projeto piloto da recolha e valorização de máscaras, como forma de responder a uma situação excecional que adicionou um novo resíduo, com elevado impacto ambiental. Também a Ecovia do Ave, assente na construção de um percurso pedestre ao longo margens do principal curso de água de Guimarães e ainda as Brigadas Verdes, constam como “exemplos maiores” de um ecossistema de governança. Um outro exemplo, que demonstra a “atividade e dinâmica das equipas”, bem como a capacidade de interligar a memória, a sustentabilidade e a cultura é o projeto Bairro C que procurou despertar a criatividade, conhecimento e cultura numa zona central da cidade. 

A nota enviada pelo município reconhece ainda a “importância de um amplo compromisso da população”, no estabelecimento de um “compromisso público que envolveu todas as juntas de freguesia do concelho, partidos políticos e cidadãos”. Mas esta iniciativa faz-se, também, através de um “planeamento efetivo de áreas que contribuem para a melhoria dos diferentes indicadores de sustentabilidade. Assim, o ambiente, a educação, a cooperação, a cultura, a participação e decisão, assim como a transformação para o digital”, foram entendidos como eixos primordiais da atuação municipal.

A Plataforma ODSlocal tem como objetivos mobilizar e capacitar as comunidades locais (Municípios, partes interessadas, cidadãos) para os objetivos da Agenda 2030 assim como estimular a construção participada e colaborativa de “agendas municipais 2030” com objetivos definidos e metas concretas e mensuráveis, distinguindo ainda os Municípios com melhores desempenhos ou com trajetórias de evolução mais positivas.

©2021 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?