GUIMARÃES É DAS PRIMEIRAS CIDADES A TER PLANO DE MOBILIDADE URBANA SUSTENTÁVEL

Guimarães é dos primeiros concelhos em Portugal a apresentar um Plano de Mobilidade Sustentável (PMUS) que visa definir novas prioridades na área da mobilidade, tendo em linha de conta os peões, a bicicleta, transportes públicos, uso eficiente do carro e os carros. “Mais cedo ou mais tarde, todas as cidades terão de ter um Plano de Mobilidade Sustentável e Guimarães já o tem elaborado, apesar de ser um documento aberto e sempre sujeito a alterações”, explicou Paula Teles, coordenadora do projeto elaborado pela empresa MobilidadePT, na sessão púbica que decorreu ontem na Escola Secundária Francisco de Holanda.

O Presidente da Câmara Municipal de Guimarães, Domingos Bragança, destacou a participação dos Vimaranenses e admite receber contributos até ao momento em que o documento ficar encerrado para ser submetido a reunião do Executivo da Câmara e posteriormente à Assembleia Municipal, apesar do prazo definido para a discussão pública terminar no dia 31 de dezembro. Os documentos do PMUS para Guimarães estão disponíveis para consulta desde novembro passado no site do Município e entretanto decorreram duas sessões públicas com as presenças de técnicos e do Presidente da Câmara, a fim de prestar os necessários esclarecimentos.

Nesta última sessão ficou esclarecido que “não existe nenhuma limitação ou bloqueio de vias para os automóveis”, mas antes uma mudança de paradigma que assenta na vertente da “sustentabilidade” e “segurança” ao criar zonas da redução de velocidade, assim como a libertação de espaços para a fruição das pessoas. O plano em questão reflete-se em todo o território, principalmente nas vilas do concelho, através do guia de boas práticas. Domingos Bragança anunciou ainda que Guimarães vai avançar com o Plano Municipal de Segurança Rodoviário e rever o Plano Municipal de Acessibilidade assente num “conceito cultural de mobilidade” e cujo objetivo passa pela sustentabilidade e devolver os espaços ao cidadão.

No âmbito da rede ciclavel e pedonal, o Presidente da Câmara deu conta dos contactos já estabelecidos com Municípios como Famalicão, Braga, Felgueiras e ainda Vizela para a apresentação de projetos a fundos comunitários no sentido de ligar os territórios.

O Plano de Mobilidade Urbana Sustentável está disponível para discussão pública, que pode ser efetuada de forma aberta e enviando um email para o endereço que consta do “aviso” publicado no site da CMG (presidencia@cm-guimaraes.pt), e cujo conteúdo pode conter sugestões, comentários ou avaliações críticas em qualquer formato que se entenda conveniente.

Os documentos evidenciam a visão em sete áreas de intervenção e o respetivo enquadramento temático: A Cidade que Caminha (Rede pedonal e Qualidade de Circulação Pedonal); A Cidade Ciclável (Rede, sistema e incentivo à mobilidade ciclável); A Promoção dos Transportes Públicos (Serviço, Infraestrutura e Material circulante); A Otimização do Sistema Viário (Rede viária, estacionamento e logística); A Integração de Modos (Intermodalidade); As Dinâmicas do Planeamento da Mobilidade (Instrumentos de Planeamento) e A Introdução de Nova Cultura de Mobilidade (Sensibilização e Formação).

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

©2019 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?