Hospital de Guimarães inova no tratamento de Doenças Lisossomais

O Hospital de Guimarães arrancou com o primeiro projeto nacional de tratamento em casa de doentes com Doenças Lisossomais. As Doenças Lisossomais fazem parte de um grupo de doenças raras cujo tratamento até agora só era possível em âmbito hospitalar.

Foto: Eliseu Sampaio/Mais Guimarães

O Hospital da Senhora da Oliveira Guimarães, de forma a assegurar a continuidade dos tratamentos dos doentes do seu Centro de Referência de Doenças Lisossomais de Sobrecarga (DLS) e diminuir o risco de infeção destes doentes por covid-19, evitando a sua deslocação ao hospital, implementou o primeiro projeto nacional de tratamento em casa de doentes com DLS.


Este projeto representa uma alternativa para doentes com DLS com critérios clínicos e que manifestem preferência por esta modalidade de tratamento domiciliário. A maioria dos doentes com DLS é tratada com terapêutica de substituição enzimática (TSE), semanal ou quinzenal,
realizada em ambiente hospitalar, o que implica a obrigatória deslocação do doente, com distâncias muitas vezes consideráveis.

O tratamento em casa permite a máxima flexibilidade através de um serviço adaptado às necessidades de cada doente. O tratamento domiciliário de doentes portadores de DLS representa uma importante inovação,
que coloca o doente no centro dos cuidados de saúde e simultaneamente o protege da exposição ao ambiente hospitalar, constituindo uma das respostas às atuais necessidades dos doentes em contexto de pandemia por covid-19.
A experiência da terapêutica domiciliária em DLS tem tido, ao longo dos anos, resultados muito encorajadores a nível mundial, estando associada a maior conveniência e qualidade de vida dos doentes e a maior adesão à terapêutica.

©2021 MAIS GUIMARÃES - Super8

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?